Foto – Força Aérea Brasileira/Divulgação

Até a próxima sexta-feira (06/02), a Força Aérea Brasileira (FAB) vai transportar cerca de 900 médicos de Brasília (DF) para as capitais dos estados do Norte e do Nordeste.

Os profissionais cubanos integram o Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, e estão substituindo os médicos estrangeiros que começaram a chegar ao País em 2013 e estão encerrando o ciclo de três anos de trabalho. De sábado (28/01) até esta segunda-feira (30/01), a FAB empregou sete aeronaves para transportar 505 profissionais. Foram usados: um C-130 Hércules, um C-105 Amazonas, dois C-99, dois C-95 Bandeirante e um C-98 Caravan.

“O transporte dos médicos até os Estados em que vão cuidar dos brasileiros é parte fundamental do Programa Mais Médicos. Contamos com o apoio da FAB ao longo de todo programa e, agora, com a substituição dos médicos cubanos que completaram sua missão internacional, a parceria com a FAB continua a nos ajudar a levar médicos para todo o Brasil”, afirma o secretário de Gestão do Trabalho e na Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Rogério Abdalla.

O coordenador do Programa Mais Médicos no ministério da Defesa, Coronel da Reserva do Exército Paulo César Luciano, lembra que a FAB é responsável pelo transporte da capital federal até as capitais estaduais, no processo de acolhimento dos novos médicos. De lá, os profissionais seguem para os municípios alocados com apoio da Marinha e do Exército.

Segundo o militar, para facilitar a logística, nesta etapa, foram concentradas as substituições nos estados das regiões Norte e Nordeste. “O ministério da Defesa tem como missão prover o apoio logístico ao programa Mais Médicos do governo federal. Este apoio consiste no transporte e, quando necessário, na hospedagem e alimentação. A FAB transporta até as capitais e de lá até os municípios de alocação. Já os distritos sanitários especiais indígenas são responsabilidade do Exército e da Marinha”, detalha o oficial.

As aeronaves da FAB são empregadas na logística do Mais Médicos desde a criação do programa, em 2013. Em quase cinco anos, foram transportados pouco mais de 17 mil profissionais para todo o território nacional. Foram 5.683 médicos transportados em 2013, 7.500 em 2014, 448 em 2015, 2.495 no ano passado e mais 895 até 06 de fevereiro deste ano.

 

Via – Força Aérea Brasileira

 

COMPARTILHAR