Regras

Regras FlyAeroflap

(25/11/2014)

FlyAeroflap ⇆ FLA

1 – A FlyAeroflap é uma companhia aérea virtual, criada com o proposito de acomunar uma amizade entre os usuários, unidos pela mesma paixão de voar. FLA não tem fins lucrativos; não tem interesses publicitários e comerciais; é auto-financiada com as doações de seus membros.

Informações de dados (1)

2 – O usuário que se cadastrar na FLA aceita totalmente este regulamento.

3 – Os dados gravados na inscrição são mostrados na lista dos usuários da companhia; os dados fornecidos são usado apenas para a gestão local do site da companhia aérea.

4 – A FlyAeroflap é um grupo da Aeroflap, com todos os direitos reservados.

4.1 – A FLA é devidamente reconhecido e registrado na Central Virtual Airline.

Membros

5 – Cada usuário é proibido de usar o site, a sessão multiplayer, teamspeak3, e seus serviços, como meio de divulgação para:

5.1 – Mensagens publicitárias indesejadas, vulgarmente conhecido como “spamming” ou “spam”;
5.2 – Mensagens inúteis com o “único propósito de prejudicar ou retardar os serviços;
5.3 – Mensagens desrespeitando usuários, visitantes e/ou terceiros não relacionados com a FLA;
5.4 – Mensagens que contêm material (sites, files…) ilegal, de acordo com as leis vigentes no Brasil;
5.5 – Mensagens que contêm material com direitos autorais no Estado brasileiro ou qualquer outro Estado, sem a autorização do titular desse direito;

6 – Estão também obsoletos e serão punidos com o relatório policial e a imediata expulsão da FLA, comportamentos que podem levar à violência física ou psicológica, o racismo, a discriminação, política, religiosa, sexual, social ou pornografia o que sejam claramente a favor da guerra, a FLA é uma associação de pessoas que se opõem à violência e à guerra, se não realizadas exclusivamente para fins defensivos.

7 – Aos membros da FLA é permitido juntar-se outros grupos, desde que estejam em conformidade com as atuais regras da companhia e tenham respeito para a equipe ao qual você pertence

7.1.– Gestores, administradores e funcionários que trabalham diretamente com o grupo não podem de maneira alguma operar como diretores, gerentes ou funcionários em outros grupos com as mesmas finalidades da FLA.
7.2 – O piloto registrado em outra companhia aérea virtual deve comunicar ao Presidente, Viceo Presidente, ou Diretor de Membros a possível inscrição em outras companhias aéreas como piloto.

8 – O grupo é baseado na cooperação mútua entre todos os membros, todos podem apresentar a sua proposta e / ou demanda, embora a decisão final cabe a cada jurisdição é responsável pela técnica e operacional de acordo com os gestores dos regimes publicados na web.

9 – O fundador do grupo e dono do site tem o direito de expulsar um membro para o comportamento inequívoco considerado rude ou prejudicial para o grupo em si ou qualquer membro que faça parte, depois de ouvir seus colaboradores mais próximos e devidamente avaliado o caso.

Server voos on-line

10 – Atualmente os server oficial não foi selecionado, mas, durante as sessões de vôo on-line, o Host tem o direito de excluir pilotos que não respeitam as regras ou se comportam de forma rude.

Escola de voo virtual FLA

11 – Escola de voo (Em Construção)

to 19

Funcionamento da companhia

20 – A FLA simula as operações de uma empresa aérea usando a plataforma Kakars, ou outras plataformas determinadas pela Administração, que mediante notificação aos usuários por meio de e-mail serão informados da troca.

21 – Cada piloto no momento da inscrição, deve colocar o seu verdadeiro nome completo, e todas as outras informações exigidas no formulário de registo. O Presidente e o Diretor de Membros, os únicos habilitados a contratação de pilotos da companhia aérea tem o direito de recusar o registo e/ou as atividades, mesmo sem qualquer mensagem de por e-mail, pelas seguintes razões:

21.1 – Nome incompleto.
21.2 – Nome descaradamente não corresponde à verdade.
21.3 – Pessoa não grata para FLA a episódios desagradáveis anteriores
21.4 – Nome já existente no database.
21.5 – Endereço de e-mail temporário ou não real.
21.6 – Piloto que pertence a outra companhia aerea virtual, sem o consentimento do conselho de administração da FLA.

22 – No ato da inscrição, o piloto observa os seguintes ranks, cada um dos que permitiu a utilização de um preciso e determinada aeronave e/ou classes de aeronaves:

22.1 – Estagiário: Cessna 172SP Skyhawk – Cessna 208B Grand Caravan – Air Creation Buggy 582 SL – De Havilland DHC2 Beaver – Mooney Bravo M20 – Cessna C337H Skymaster – Extra 300S – Tecnam P2002 Sierra – Bell 212
22.2 – Co-Piloto: Beech Baron King Air 350 – Beechcraft BE-58 – Douglas DC-3 – EMB 110 Bandeirante – Embraer 120 Brasilia – Embraer 121 Xingu
22.3 – Piloto: McDonnell Douglas MD-80 – Bombardier CRJ700 – Bombardier Learjet 45 – Atr-72 – Embraer ERJ 145 – Embraer ERJ 190
22.4 – Segundo Oficial: Boeing 737-800 – Boeing 757-300 – Airbus A321-200 – Airbus A320-200
22.5 – Primeiro Oficial: McDonnell Douglas MD-11 – Airbus A330-300 – Boeing 767-300
22.6 – Segundo Capitão: Airbus A380-800 – Boeing 747-400

23 – O piloto, que suspende suas atividades por um período superior a 30 dias é colocado automaticamente pelo sistema na lista de pilotos retirados.

24 – O piloto que está na lista dos retirados, será contactado por e-mail pelo staff, solicitando o motivo da ausência e se ha problemas técnicos, e se precisa de suporte.

25 – Após o envio do e-mail que se refere o artigo 24, depois de mais 7 dias, o gerente de membros será responsável para o cancelamento definitivo do piloto da companhia (demissão) se:

25.1 – O piloto não respondeu ao e-mail.
25.2 – O piloto, apesar do email, não efetua nenhum voo para a companhia.
25.3 – O piloto não declara um possível motivo válido para justificar a ausência.

Voos

26 – Os Controladores de Pireps, são nomeados pelo Conselho de Administração da companhia aérea para a avaliação, aprovação ou rejeição dos voos operados por pilotos para a FLA.

27 – Os relatórios dos voos (PIREPs) realizados por pilotos podem serem rejeitados se não superam as condições mínimas de aprovação decididas pelo Conselho de Administração da FLA e mais precisamente:

27.1 – Landing Rate superior a -700 ou +700 (destino e/ou conexão).
27.2 – Ausência de TOC como a altitude de cruzeiro planejado em IFR / VFR (mesmo nos voos entre as conexões).
27.3 – Overspeed, superiores aos 2 primeiros minutos.
27.4 – Voo efetuado com aeronave não habilitado ao rank em possesso do piloto.
27.5 – Voos que não respeitam os ICAO de partida e de destino estabelecidos, ou que foram substituídos os ICAO previstos.
27.6 – Pirep que reporta Slew detect e deactived exceto aqueles antes da decolagem e após o desembarque.
27.8 – Pirep que reporta Aircraft crashed ou Fsx restart a qualquer ponto no log (excluindo aquelas antes do embarque, atribuível a erros de sistema).
28.8 – 
Velocidade de simulação que não corresponde a 1x.
27.9 – Pirep que mostra quantidade de combustível na partida menor do que a quantidade de combustível no momento da chegada (excluindo aeronaves militares devido a um abastecimento em voo).
27.10 – Pirep semelhantes com o mesmo tempo e no mesmo local, atribuíveis a erro no sistema de transmissão.
27.11 – Quantidade de combustível de partida que sugere uma falta de cálculo de combustível.
27.12 – Chegada com 0 (zero) libras de combustível no pouso.
27.14 – Pirep com mais de 3 stalls.
27.15 – Schedule FLA9001 utilizado indevidamente como voo que já está operacional com outro número.

28 – Para cada voo o piloto recebe uma compensação no virtual em $, pago em base as horas voadas e o rank em possesso, conforme descrito no art.22.

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?