De acordo com um importante fornecedor da Boeing, a produção do 747 poderá ser finalizada já em 2019 pela Boeing caso o número de encomendas não suba. Dessa forma o avião que mais marcou a aviação comercial nos últimos anos teria sua linha de produção encerrada depois de 50 anos sem parar de produzir.

A Boeing relatou que não tem planos para fechar a linha de produção do Boeing 747, mas já reduziu o número de entregas para 0,5 aeronaves por mês, ou uma aeronave a cada dois meses. Caso o 747 não receba mais encomendas a Boeing vai paralisar de vez a produção, visto que não há outra escolha para a empresa.

A Triumph Group, responsável por esse anúncio, fabrica painéis e seções de fuselagem, além de seções do leme e a empenagem do 747 atualmente. Esse contrato da Triumph com a Boeing encerra em 2019 e até agora não foi renovado com a empresa. No ano passado, a Boeing retirou um plano para aumentar a produção de painéis de fuselagem em uma fábrica da empresa em Macon, na Geórgia.

Foto – Boeing/Reprodução

Como as conversas  ainda estão em andamento com a Boeing, a fabricante está discutindo o momento para finalmente parar a produção do 747, assim como disse o presidente-executivo da Triumph, Dan Crowley, aos analistas financeiros em uma chamada de ganhos sobre o quarto trimestre de 2016.

A Triumph se beneficiaria financeiramente se a Boeing decidir fechar a linha de produção do 747 quando o contrato expirar em meados de 2019. Mesmo com abaixa taxa de produção do 747, a empresa precisa manter um setor de fabricação para alimentar as encomendas restantes.

A Boeing reduziu constantemente a produção de 747-8 em relação ao pico de 31 entregas de 2012. Depois de entregar somente nove aviões 747-8 em 2016, a linha de montagem Everett agora entrega 6 aeronaves desse tipo por ano.

A Boeing relata que não planeja encerrar a produção do 747-8, visto que um aquecimento de encomendas no mercado de cargas está prestes a vir, de acordo com a empresa. “Esperamos que o mercado de carga se recupere nos próximos anos, já que os cargueiros existentes precisam de substituição”, disse a Boeing.

Atualmente a Boeing já entregou 110 aeronaves 747-8 nas versões de passageiro e carga, a fabricante norte-americana só tem encomendas para 26 aeronaves desse tipo.

 

Via – FlightGlobal

COMPARTILHAR