Companhias Aéreas Não categorizado News

Gol Linhas Aéreas faz projeção para primeiro semestre de 2016

Commercial airplane parking at the airport; Shutterstock ID 104843879

Através de uma apresentação para analistas e investidores, a Gol Linhas Aéreas apresentou alguns resultados operacionais desse ano e as projeções para o primeiro semestre de 2016. É comum essa movimentação da companhia no final do ano, principalmente para atrair novos investidores com uma perspectiva melhor de mercado e economia de custos.

Esse ano o maior problema das companhias aéreas do Brasil foi a alta do dólar que impulsionou os gastos com leasing, financiamento de aeronaves, manutenção e combustível. No final de 2014 a Gol estimou a média anual do dólar no valor de R$2,60, porém as intensas variações de confiança econômica levou o dólar a um valor perto de R$3,29 na média, a crise financeira do país teve um impacto direto na brusca diminuição da receita bruta da companhia aérea nesse ano, enquanto os gastos operacionais aumentaram por causa da moeda americana em um custo bem elevado.

Gol em novas cores marcando presença por lá.

No ano de 2015 a Gol teve diversas reorganizações de malha aérea, que buscava readequar a mudança de filosofia do mercado e a queda na venda de passagens. A região Norte do país viu um acréscimo de 4,45% de voos em um ano, enquanto o Nordeste teve uma alta redução de -9,46% nos voos, a região Centro-Oeste permaneceu comportada com queda de -3,42% nas ofertas, a Sudeste teve redução de -6,38% enquanto a Sul teve pequena redução de -1,04%.

Os ajustes para 2016 irá reduzir ainda mais a oferta de voos existente, será algo entre 4% à 6% de corte nas decolagens e pousos. Essas adequações se dará com base no remanejamento de voos em horário fora de pico em algumas localidades, junto com a redução de voos extras e aproveitamento de Hubs para cancelar rotas ponto a ponto. A maior concentração de rotas se dará no Aeroporto de Brasília, Galeão e Guarulhos, com preferência para o Rio de Janeiro. A Gol espera estreitar laços com a Delta e Air France/KLM como forma de encher os voos em ano de alta temporada, em que acontecerá as Olimpíadas Rio 2016.

Enquanto isso a Gol espera reforçar as conexões internacional – nacional com as atuais parceiras de code-share, essa seria uma forma de atrair receita em dólar, ao mesmo tempo em que a empresa aumentará as vendas de rotas domésticas no site para mais 40 países. A criação de novos voos terá como foco o setor turístico e cidades que costumam receber muitos passageiros do tipo, a justificativa para isso é que no ano de 2015 o mercado de passageiros executivo esfriou .

Na parte internacional a companhia aérea promete uma maior presença em rotas na América do Sul em detrimento das operadas para o Aeroporto de Miami ou Orlando, a recente alta do dólar atrapalhou os planos de muitos passageiros que iria seguir esse tipo de destino, preferindo assim adiar a viagem para uma época de moeda a um valor mais baixo e cancelar as passagens. Ao mesmo tempo a GOL irá implementar as medidas já anunciada para melhorar o conforto e entretenimento dos passageiros.

20140328_101355e
Modo de realizar manutenções irá mudar na Gol.

Além disso tudo a Gol irá apostar em revisão de contratos para diminuir os custos, mudança no tipo filosofia na manutenção realizada (de fase para blocos) e aposta no crescimento do seu programa de milhagem Smiles para voltar a ter lucro. A companhia aérea iria receber 15 aeronaves novas em 2016, mas agora só chegará mais 4, enquanto o subleasing irá aumentar de 7 para 12, uma nítida redução de frota por parte da Gol.

About the author

Pedro Viana

Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial - Editor de foto e vídeo - Fotógrafo - Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This