AIR_F-22_Flares_Chemring_lg

O governo americano não está proposto a retornar com a linha de produção do seu caça stealth Lockheed F-22, de acordo com o que foi afirmado pela Secretária da Força Aérea dos EUA, em Washington DC.

“O plano original era ter alguns caças F-22 a mais para a USAF, e foi um conjunto de circunstâncias lamentáveis ​, uma combinação de estouros do orçamento e tendo mais tempo do que originalmente projetado, foi o que realmente causou o a rescisão antecipada para o programa do F-22. ”

Desde 2011 o Lockheed está com a produção do caça F-22 paralisada, ao todo foram produzidos 187 aeronaves do tipo, muito longe das 750 que eram esperadas no início do projeto, que mais tarde decairia para 339, culminando em um corte de gastos e somente 187 produzidos.

A Força Aérea Americana irá manter o ferramental de produção armazenado, juntamente com os vídeos explicativos de todo o processo de montagem do F-22, isso porque liberar tal tecnologia facilitaria o avanço de algumas potências que estão em processo de criação do seu caça de 5ª geração. Se a USAF fosse produzir mais 75 caças, o custo estimado, de acordo com valores de 2010, seria na ordem de 17 bilhões de dólares, algo que o governo americano não se disponibiliza a pagar. O ferramental também será responsável por fabricar peças de reposição para o F-22.

Atualmente a Rússia trabalha em conjunto com a Índia para criar o PAK FA, atualmente conhecido como T-50 e que está quase em fase de homologação. Já a China também trabalha em um caça steath de 5ª geração, com codinome de Chengdu J-20 e que já foi apresentado para a imprensa.

COMPARTILHAR
Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial – Editor de foto e vídeo – Fotógrafo – Aeroflap