A Hawaiian Airlines piorou um pouco a situação da Airbus em relação ao A330neo nesta quarta-feira, a companhia optou por cancelar suas encomendas e escolheu o Boeing 787.

De acordo com o site Leeham News, a Hawaiian demonstrou interesse em encomendar o Boeing 787, mais eficiente que o A330neo, porém o alto preço da aeronave em relação à concorrência era um impeditivo para o negócio.

A Boeing então ofereceu muitos descontos, com finalidade de afetar o programa do A330neo da Airbus. Já a fabricante europeia disse que poderia dar um desconto vantajoso no A330-800 e no A350-900, caso a companhia optasse por uma aeronave maior.

Os executivos preferiram escolher o Boeing 787-9, em uma quantidade ainda não divulgada pelos executivos da Boeing, adequado à demanda da companhia. Essa aeronave será utilizada para substituir os 767 e os A330 da Hawaiian.

Dessa forma a Airbus está sem pedidos para o A330-800neo e registra pouco mais de 200 encomendas para o A330-900neo. A falta de encomendas para o A330neo e o gasto com o desenvolvimento das duas variantes, pode afetar o financeiro da Airbus nos próximos anos.

Mesmo nessa situação, a Airbus continua desenvolvendo o A330-800, que está caminhando para instalar os motores Rolls-Royce Trent 7000 e realizar os testes em voo. A empresa descartou anteriormente qualquer interrupção do programa de desenvolvimento, mas pode revisar seus planos.

O A330-800 de 250 assentos é a nova geração da principal família de aeronaves de corredor duplo da Airbus. Com o seu peso máximo de decolagem (MTOW) de 242 toneladas como variante básica, o A330-800 pode operar em rotas de até 12000 km e, com a recentemente lançada variante MTOW de 251 toneladas, a aeronave pode operar em rotas de ultralongo percurso de até 13100 km.

This post is available in: pt-brPortuguês