O cargueiro An-124 é conhecido por carregar produtos de grande porte e também pela sua versatilidade, visto que é possível retirar a carga através da porta dianteira ou traseira da aeronave. Além disso sua configuração de asa alta e quatro motores é quase única, uma característica dos aviões Antonov.

E lógico que o An-124 tem sua importância para as companhias aéreas cargueiras que operam com essa aeronave, porém a maioria delas já estão com idade avançada, algumas foram fabricadas antes mesmo da URSS iniciar a construção do irmão maior, o An-225. E lógico que uma aeronave com mais idade é mais trabalhosa para cuidar, ainda mais quando o estoque de peças não é tão grande.

Por isso uma equipe de pesquisadores da Rússia de aerodinâmica revelaram um novo conceito, que poderá substituir no futuro o An-124, isso se alguma indústria se interessar pelo projeto.  O conceito foi nomeado como “Slon”, que curiosamente em língua russa significa “Elefante”.

A aparência em geral é bem semelhante ao do An-124, há uma configuração com quatro motores, asa alta e portas no nariz e na parte traseira. A grande capacidade de transportar cargas também está presente, junto com uma autonomia estendida. Podemos ver uma maior suavização de linhas nesse novo conceito, buscando maior eficiência aerodinâmica ao reduzir o arrasto.

A nova aeronave poderá transportar 150 toneladas com autonomia total de 7000 km, suficiente para fazer um voo da Europa para os Estados Unidos sem escalas, e para isso o avião só precisa de uma pista com 3000 metros de comprimento, comum na maioria dos aeroportos de grande porte. A capacidade máxima de carga é de 180 toneladas.

A intenção do Instituto Central de Aerohidrodinâmica de Moscou (TsAGI) é criar uma aeronave capaz de concorrer com os cargueiros mais modernos atualmente, como o próprio 747-8F, que para a Boeing foi a única variante da linha 747-8 que compensou ser produzida. O novo An-124 também poderá substituir as antigas aeronaves e os cargueiros antigos, como os 747 e DC-10.

Eles afirmam que os principais parâmetros geométricos e de peso do conceito “foram determinados”, e que duas variantes estão sendo consideradas, com diferentes larguras de deck. A parte curiosa da história é que esse conceito apareceu dias depois da companhia cargueira Volga-Dnepr citar os requisitos para um substituto do An-124, um deles é a eficiência até 35% maior do novo jato.

 

A questão da Antonov

Apesar de todo o estudo para criar um conceito do novo An-124, a saúde da Antonov não está totalmente boa. A Ucrânia quer liquidar rapidamente o consórcio Antonov e assim

As divisões atuais da Antonov ficarão a cargo do consórcio estatal de defesa da Ucrânia, Ukroboronprom, que também manterá em atividade os novos projetos de aeronaves militares e dos cargueiros que a empresa opera, como o An-225.

 

Via – FlightGlobal

COMPARTILHAR