A Força Aérea de Israel pode ter comprado um Boeing 707 (vulgo Sucatão) da FAB, em um acordo com o Ministério da Defesa Brasileiro com o governo de Israel. Porém o acordo pode ter sido realizado há algum tempo, o contrato teve um valor aproximado de US$ 410 mil, tais informações são do site Jerusalém Post. O jato já desmontado serviu para fonte de peças de reposição de peças, de acordo com o site citado.

Mas para que a Força Aérea de Israel comprou uma aeronave que já até se aposentou no Brasil. Uma Força Aérea bem preparada como a de Israel, seja desde a aviação de caça até a de asas rotativas, tem um grande apoio dos EUA. Na aviação de caça a Força Aérea do país conta com os equipamentos mais modernos na atualidade, incluindo o Lockheed Martin F-35. Mas na aviação para reabastecimento ainda conta com o KC-135 para cumprir tais missões, o antigo Boeing 707 com modificações para virar um avião militar (KC-137, como ficou conhecido na FAB), vai servir como peça de reposição para as aeronaves israelenses.

A importância de um avião que cumpre REVO é bem diversificada, com a missão de reabastecimento em voo se economiza tempo, pois o jato de combate não precisa pousar para reabastecer, assim o mesmo cumpre as missões de maneira mais eficaz e rápida.

No Brasil atualmente é o C-130 Hércules que cumpre missões de Reabastecimento Aéreo, para essa função as aeronaves são especificadas como KC-130. Mas o futuro da FAB é uma aeronave mais rápida e moderna, pois a FAB encomendou 28 unidades do Embraer KC-390, que das múltiplas características, cumpre a missão de REVO.

COMPARTILHAR