Na tarde desta sexta-feira, em Paraty (RJ), a Força Aérea Brasileira recuperou o gravador de voz da aeronave que transportava o ministro Teori Zavascki e mais quatro passageiros. A FAB afirmou que irá incorporar o equipamento, que está em boas condições, na investigação do acidente, ainda não é possível saber se o gravador estava funcionando na hora do ocorrido.

O equipamento de gravação (CVR) é responsável por gravar o áudio da cabine e da comunicação com o controle aéreo momentos antes de um acidente, o receio inicial era o avião King Air não estar equipado com o gravador de voz, já que o uso da caixa preta em aviões não comerciais é somente uma opção prevista em lei, e não um equipamento obrigatório para a aeronave cumprir um voo.

O CVR foi levado para Brasília e será analisado por peritos do CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão da aeronáutica responsável por investigar acidentes aéreos. A FAB já iniciou investigações no local do acidente, com a coleta de peças estruturais para avaliar a condição de queda da aeronave, se havia motores parados ou em funcionamento e a posição de colisão da aeronave.

A Força Aérea não deu um prazo para o fim das investigações, ela poderá durar meses ou somente alguns dias. O avião envolvido no acidente era um bimotor Beechcraft King Air (C90GT) de matrícula PR-SOM e não estava sendo operado em regime de táxi-aéreo. 

 

COMPARTILHAR