Foto - Corpo de Bombeiros/Divulgação

Linha com cerol é um perigo para pedestres e motociclistas, mas também pode causar vários danos em um helicóptero, que voa na mesma altitude onde pode estar maioria delas.

E foi isso que aconteceu com um helicóptero EC-145 dos Bombeiros de Minas Gerais, o Arcanjo 4, a linha com cerol se enroscou na pás do rotor, feitas em material composto, e causou vários danos, resultando no prejuízo de R$ 135 mil só em reparos.

Além do prejuízo financeiro, o helicóptero está parado desde sexta-feira em um hangar no Aeroporto da Pampulha, onde ocorreu o incidente com a linha, para reparos.

“A linha danificou duas hastes de comando de passo, equipamento responsável pela inclinação das pás do aparelho, que permite que ele voe”, informou o Batalhão de Operações Aéreas.

O Batalhão informou que cada haste custa R$ 20 mil, e que o reparo está sendo feito por prevenção, visto que as hastes apresentam danos visuais externos.

Uma revisão completa do rotor e das pás completará o valor de R$ 135 mil em prejuízo para os Bombeiros de Minas Gerais.

Por enquanto a aeronave está impedida de realizar o transporte de pacientes acidentados, além de realizar serviço de busca e salvamento e transporte de órgãos para transplantes. O helicóptero tem uma UTI aérea e capacidade de transportar 2 pacientes com toda a equipe médica a bordo.

This post is available in: pt-brPortuguês