A Lockheed Martin e NASA testaram com sucesso prova de pressão do módulo da tripulação da espaçonave Orion (EM-1). O módulo da tripulação é os alojamentos para os astronautas e a espinha dorsal de muitos dos sistemas do Orion, como propulsão, aviônicos e pára-quedas.

A fim de certificar a integridade estrutural do módulo da tripulação que foi equipado com aproximadamente 850 instrumentos e submetido a 1,25 vezes a pressão máxima que a cápsula está prevista a se submeter durante as suas missões espaciais. Isso significa que cerca de 20 libras por polegada quadrada de pressão foi distribuído sobre toda a superfície interior da sonda tentando rebentar a partir de dentro. Como próximo passo a equipe irá utilizar tecnologia de matriz faseada para inspecionar todas as soldas da nave espacial a fim de garantir que não haja defeitos.

Foto: Nasa
Foto: Nasa

Uma vez que a estrutura principal do módulo da tripulação foi verificada a equipe vai iniciar a instalação de estruturas secundárias tais como tubos tanques e propulsores. Uma vez que essas peças estão no lugar o módulo da tripulação será transferida para o quarto limpo e os sistemas de apoio à propulsão e de controle ambiental e de vida será instalado.

Foto: Nasa
Foto: Nasa

O EM-1 Orion será lançado no topo do Sistema de Lançamento Espacial da NASA (SLS) pela primeira vez. O vôo de teste irá enviar a Orion em órbita retrógrada distante lunar, uma vasta órbita ao redor da lua na maior distancia da Terra que qualquer nave espacial tripulada por humanos já viajou. Até então posição ocupada pelos módulos lunares da missão Apollo. A missão vai durar cerca de três semanas e vai certificar o design e segurança do Orion e SLS para futuras missões de exploração tripuladas por humanos. Existem planos de usar a EM-1 para levar astronautas a Marte.

COMPARTILHAR