A Malindo Air está próxima de receber o Boeing 737 MAX 8, ela planeja colocar a nova geração do 737 MAX em atividade antes mesmo de outras companhias, como a Norwegian e a Southwest. A aeronave irá decolar do centro de fabricação da Boeing em Renton no dia 15 de maio, quando ocorrerá a cerimônia de entrega, e chegará em Kuala Lumpur no dia 17 de maio.

A companhia responsável por realizar o primeiro voo com o 737 MAX 8 será a Batik Air Malaysia, que é um braço da Malindo Air, o avião irá cumprir voos nacionais na Indonésia primeiramente, quando a Malindo Air começar a opera com o 737 MAX ele fará voos internacionais. As operações já começam no dia 18 de maio, um dia após a chegada da aeronave, com um voo de Kuala Lumpur para Bangkok.

O 737 MAX 8 anteriormente teria as suas operações iniciadas pela Norwegian, que já fixou datas para os voos transatlânticos com a aeronave a partir de junho deste ano, expandindo os serviços em julho, porém a Malindo Air anunciou que iria começar as operações com a aeronave já em maio. A Southwest preferiu iniciar as operações com o 737 MAX em outubro deste ano, após colaborar com a Boeing no programa de testes do 737 MAX 8, em 2016.

A Lion Air, a companhia aérea principal da Malindo Air, comprou 201 aviões 737 MAX e 29 da geração anterior, o 737-900ER em 2011. O acordo fixado em US$ 21,7 bilhões, marcou a maior encomenda já recebida pela Boeing para aeronaves comerciais.

Boeing 737 MAX 8 durante o programa de testes. Foto – Divulgação/Boeing

O 737 MAX 8, da Boeing, recebeu sua certificação de tipo em março deste ano, após um programa de testes em voo que durou cerca de 15 meses. A Boeing relatou que as entregas seriam iniciadas em maio, sendo a Southwest a primeira companhia aérea marcada para receber a aeronave, apesar que isso já mudou e agora será a Batik Air.

A nova geração MAX representa uma extensa série de alterações realizadas pela Boeing na linha 737, alguns especialistas da área citam até mesmo com a mais extensa atualização já realizada entre as gerações do 737. A Boeing modificou os motores da aeronave, características da asa, expandiu o alcance, remodelou o cockpit para ficar similar ao 787, implementou válvulas de comando eletrônico, realizou melhorias para facilitar a manutenção da aeronave e economizar custos na produção, além de incorporar novas winglets, atualizar o software de voo e até mesmo a APU da aeronave.

As alterações no interior mantiveram a beleza da padronização Sky Interior, atualmente disponível para o 737 NG, e também permitiram aumentar a capacidade do 737 MAX 8 em até 11 assentos, criando a versão 737 MAX 200, direcionada para companhias aéreas Ultra Low Cost, bem como expandiu a capacidade para o 737 MAX 9.

 

Via – AirlinesGeek

 

 

This post is available in: pt-brPortuguês