O Ministério Público Federal abriu uma denúncia para apurar desvio de dinheiro por 72 ex-deputados devido ao uso irregular de passagens aéreas, no total o MP fez 28 denúncias contra os deputados envolvidos, incluindo também pessoas de extrema importância do governo.

A lista inclui o ex-ministro do governo Lula, Ricardo Berzoini, Aldo Rebelo, também ex-ministro de Lula e Dilma, a Secretária da Mulher no governo Temer, Fátima Pelaes, e até mesmo o ex-presidente da câmara dos deputados, João Paulo Cunha.

A denúncia foi realizada diretamente na 12ª Vara Federal de Brasília, alegando que os envolvidos gastaram irregularmente R$ 8,36 milhões, através da compra de passagens entre 2007 e 2009, totalizando 13877 bilhetes emitidos, o grande destaque fica para o deputado Ilderlei Cordeiro (PR-AC), que conseguiu gastar R$ 248 mil emitindo 388 bilhetes em dois anos. Outros seis deputados também estão na mesma condição.

Na teoria um deputado deveria emitir no máximo 104 bilhetes por ano, caso ele trabalhasse todas as semanas do ano sem folga, mas como há o período de férias e o recesso parlamentar esse número diminui drasticamente. Apesar disso, a média encontrada por parlamentar nesta lista foi de 193 passagens para cada.

Par ao Ministério Público existe a possibilidade de gasto do dinheiro público para fins não governamentais, o dinheiro disponibilizado para a compra de passagens só pode ser usado para o deslocamento do parlamentar para o trabalho, sendo permitido voos da cidade natal do deputado para Brasília, onde se localiza o Congresso Nacional e os Ministérios.

Essa denúncia também vai apurar se essas passagens não foram emitidas para terceiros, como familiares dos parlamentares e também outras pessoas do gabinete. 

Esse caso já era conhecido anteriormente como “farra das passagens”, em 2009 a Procuradoria da República no Distrito Federal afirmou que metade dos deputados federais viajaram para o exterior entre 2007 a 2009 com o dinheiro público, através da verba disponibilizada para o deslocamento a trabalho. 

Ao todo os deputados gastaram 70 milhões de reais para emitir 160 mil passagens aéreas entre 2007 a 2009, isso sem corrigir o valor pela inflação do período. Mais de 112 mil viagens nacionais foram realizadas em três anos pelos deputados, além de 1588 viagens internacionais, muitas delas sem explicações. O caso está sendo investigado desde 2006 pelo MP, e foi repassado recentemente para a Procuradoria Geral da República, que também está investigando mais de 400 ex-deputados.

Desde janeiro de 2017 a PR está investigando a atuação dos deputados nesse esquema, foram 47 inquéritos no total, muitos arquivados pelo crime ter prescrevido. A apuração desses casos já dura mais de 11 anos, porém só agora uma denúncia foi oficialmente aberta em uma Vara Federal.

 

Via – Istoé

COMPARTILHAR