O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mauricio Quintella, assinou, na última quarta-feira (28/6), em Brasília (DF), um protocolo de cooperação com a Agência dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento (USTDA ), pelo qual o governo norte-americano vai doar US$ 750,9 mil para a elaboração de um Plano de Avaliação e Melhoria de Segurança do Aeroporto de Congonhas. O terminal, localizado em São Paulo, é o segundo mais movimentado do país, tendo transportado mais de 20,7 milhões de passageiros em 2016.

Um dos pontos de estudo da parceria é a adequação progressiva de Congonhas às regras internacionais de segurança. O aeroporto, administrado pela Infraero, está localizado na maior cidade da América Latina, São Paulo, uma área de grande adensamento populacional, o que limita as opções de desenvolvimento e adequação às novas regulamentações. Será desenvolvido um plano que alie alternativas de ampliação da capacidade de processamento de passageiros, viabilidade econômico-financeira e segurança. O projeto deve ser concluído até dezembro de 2018.



“O acordo, fruto da parceira entre Brasil e Estados Unidos, é uma medida fundamental para o desenvolvimento e segurança do setor aéreo brasileiro”, afirmou Quintella, acrescentando que a parceria visa estreitar a relação entre os dois países e a promover a cooperação no que se refere à legislação, a melhores práticas e a alternativas de segurança para o setor.

Foto – Infraero

Pelo lado norte-americano, o ministro conselheiro, Rick Ortiz, reafirmou a parceira entre os dois países. “Muito importante para nós essa assinatura e é um avanço para a conectividade entre os dois países e vamos trabalhar fortemente para que outros acordos avancem”, reiterou.

Durante a reunião, Quintella lembrou do acordo entre Brasil e EUA que vem sendo discutido na Câmara dos Deputados, o “Céus Abertos”. O documento prevê, entre outras coisas, novas e melhores tarifas, mais voos, mais emprego, renda e crescimento econômico, além de novos investimentos em infraestrutura. “É prioridade do Governo Federal a pauta que está sendo discutida e não tenho duvidas que iremos aprovar o acordo”, finalizou.

 

Via – Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil