A Rússia apresentou nesta semana alguns detalhes sobre o motor que equipará o novo projeto espacial do país, o Soyuz 5. De acordo com o diretor técnico do consórcio científico-industrial NPO Energomash, Pyotr Levochkin, o motor que equipará o novo foguete será capaz de desenvolver um empuxo maior do que 1000 toneladas, mantendo a vanguarda da Rússia na produção de motores potentes para foguetes.

Com esse empuxo a Rússia teria o motor de foguete mais potente do mundo, capaz de colocar uma carga de 9 toneladas em órbita baixa com somente um motor, ou 26 toneladas com três desses motores.

A RKK Energia, empresa da Rússia responsável pelos motores da série RD e também pelo projeto do ônibus espacial Buran, informou que se conseguirem conectar as bombas em série e as turbinas em paralelo cada motor poderá gerar um empuxo maior do que 1000 toneladas, esse motor representará uma evolução do RD-171, com desenvolvimento de um novo arranjo, assim como o foguete Soyuz deixará de usar o conceito Korolev Kross.

O motor usará um propelente baseado na combinação de Oxigênio Líquido com Querosene para realizar a propulsão do primeiro estágio.

COMPARTILHAR