Aeronaves Artigos Não categorizado Propulsores

Não importa o tamanho, a palavra é redundância.

E sábado (anteontem?) eu postei uma foto na página de um sistema de magnetos e sua distribuição de corrente nas velas de ignição, se observar bem a mesma foto abaixo, a palavra é uma só, redundância, presente na aviação desde o C152 (uma aeronave pequena), até mesmo no gigante dos ares An-225, até do mais recente A380 já com Fly-By-Wire. mag1 Falando de aeronaves menores, alguns dos sistemas de redundância nessas aeronaves está concentrado principalmente no conjunto moto-propulsor, é possível observar , por exemplo, o uso de 2 magnetos e 2 velas por cilindro. Em um carro convencional é utilizado um gerador que recarrega a bateria, e somente 1 vela de ignição por cilindro. Mas…. Para que isso Pedro? Bem, só quem estava na estrada e o alternador do carro começa a falhar, sabe o que é um desespero bom, se na estrada, com possibilidade de guincho, já ficamos preocupados, imagine no ar voando a 6000 ft, no caso da minha cidade (Brasília) uns 3000 ft do solo.  O magneto de uma aeronave não é o sistema tão moderno como um alternador, porém é um sistema independente e duplo, já bastante testado e “confiável”, esse sistema duplo permite que tenha o comando independente de 2 velas no cilindro, assim, se um magneto falha em meio ao voo e você não conseguir acionar ele novamente, pelo menos a mistura ainda continuará queimando e você poderá alternar para um aeroporto mais próximo.

Motor continental IO-520
Os magnetos estão em vermelho e verde, repare como os cabos de vela que são amarelos, saem direto do magneto para a vela do motor.

Viu? o motor é de concepção antiga porém é relativamente seguro, além do mais, injeção direta de combustível, nada de carburador “afogado”, formação de gelo, nada disso.

 

Outro ponto…. N3938G Cockpits Instrumentos de navegação importantes para o voo são repetidos, como visto nessa foto do Cessna 340 (bi-motor a pistão). E mesmo a aeronave tendo um sistema avançado de cockpit, como as com G1000. Repete a mesma história das aeronaves grandes, instrumentos essenciais também estão disponíveis de forma duplicada. Veja a imagem abaixo.

Mesmo tendo G1000 os instrumentos analógicos estão presentes.
Mesmo tendo G1000 os instrumentos analógicos estão presentes.

Mais um ponto, essas aeronaves geralmente tem dois rádios, a parte boa é que a fabricante poderia ajudar com a redução de custos e instalar uma só antena para os 2 equipamentos, mas não, tem duas mesmo, uma para cada rádio, assim, se uma antena der problema ou sofrer com sombreamento, você terá outra para usar e se comunicar com o controle em solo.

Antenas estão bem destacadas entre as asas.

About the author

Pedro Viana

Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial - Editor de foto e vídeo - Fotógrafo - Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This