tumblr
Veja vídeo abaixo… Animação – NASA

Já chegou na Estação Espacial Internacional (ISS) o dispositivo dito pela NASA como inovador. O BEAM é uma cápsula totalmente expansível e experimental, ela irá avaliar as condições de uso e durabilidade, que inclui também processos de manutenção e tempo de utilização.

Na Estação Espacial Internacional o espaço interno sofre uma grande limitação, graças a teoria de quanto mais massa transportada, maior o custo da viagem e o foguete, por isso não podemos ainda criar uma estação gigantesca no espaço em um curto período de tempo, já que o transporte dos módulos demandam muito tempo, porém as viagens para Marte irá exigir da NASA um rápido avanço nessa área, e para isso foi criado o BEAM.

O equipamento todo consiste de uma cápsula experimental expansível que irá acoplar na estação espacial. Após a instalação, ele vai expandir-se para um comprimento próximo de 4 metros com um diâmetro de 3,2 metros, o que proporcionaria um grande volume, suficiente para dois membros da tripulação dormir, por exemplo. Durante a missão de teste de dois anos, os astronautas vão entrar no módulo para algumas horas de três a quatro vezes por ano para recuperar dados do sensor e realizar avaliações da condição do módulo.

O BEAM é composto por materiais bem específicos, a meta da NASA é diminuir o máximo possível o calor dentro da cápsula e a radiação (que no espaço é muito maior do que na Terra), ele utiliza diversas camadas de tecido, além de kevlar e metal flexível. Sua instalação será feita com o braço robótico, comumente utilizado para instalar novos módulos ou realizar serviço de manutenção. Já todo o módulo que realizou o transporte, foi lançado através de um foguete Falcon 9, fabricado pela SpaceX.

Mas, qual o sentido de criar casas infláveis? Os novos equipamentos como o BEAM diminui consideravelmente a quantidade de volume transportado pelo foguete em futuras missões espaciais, ele tem capacidade de diminuir quase pela metade o seu tamanho quando preparado para transporte. Eles não só ocupam menos espaço em um foguete, mas também proporcionam um espaço muito maior para viver e trabalhar, uma vez que são criados.

 

*Curiosidade – No mesmo dia a SpaceX realizou algo inovador também, ela pousou o primeiro estágio do Falcon 9 em uma balsa no meio do oceano. Nunca antes tal procedimento de reaproveitamento de foguetes tinha sido realizado. Até o momento eles já conseguiram recuperar 2 estágios do Falcon 9 de maneira perfeita, com pouso na vertical.

 

COMPARTILHAR