Em tempos de barril de petróleo custando muito caro a solução para obter lucro em uma companhia aérea é bem simples, incorporar aeronaves mais econômicas na frota.

Parece que David Neeleman está indo neste caminho, novamente. Depois de optar pelos modernos A320neo para a TAP e Azul, e trocar os E195 da brasileira pela nova geração E2, a partir de 2019.

Mas com essa mesma filosofia Neeleman quer abrir uma nova companhia aérea nos EUA, de acordo com uma informação divulgada pelo Aviation Week. Segundo dados vazados, o fundador da Azul está tentando arrecadar US$ 100 milhões, como capital para abrir a nova companhia.

Mas qual será a frota?

Neeleman não nega que gosta dos E-Jets, mas desta vez optou pelo Bombardier CS300, fazendo uma encomenda preliminar (não são pedidos firmes) para 60 jatos deste modelo, um dos mais eficientes do mercado e capaz de transportar até 160 passageiros.

Bombardier CS300. Foto – Bombardier/Divulgação

A nova companhia poderá se chamar Moxy Airways, mas nem David Neeleman e nem a Bombardier quiseram comentar sobre o fato.

Curiosamente a publicação do Aviation Week ressalta que a primeira entrega está prevista para ocorrer em 2020, no mesmo período que a Airbus inaugurará a linha de montagem do CSeries nos EUA, no Alabama.

Essa estratégia é reveladora de Neeleman, disse Michael Boyd, presidente do Boyd Group International. O plano geral é operar voos do hub para cidades menores, e em um momento que até as grandes sacrificam seu serviço em nome do menor preço da passagem, Neeleman vai na contramão, oferecendo mais serviço pelo mesmo preço.

Isso só é possível devido à otimização do CS300 e ao controle de custos da companhia logo na criação, diminuindo os custos gerais e oferecendo mais serviços aos passageiros. A Bombardier relata que o CS300 é até 25% mais econômico em comparação com um Airbus A319 ou um Boeing 737-700.

“Ele tem essa estranha ideia de que, se você tratar as pessoas corretamente, elas voarão de novo”, disse Boyd.

De fato, Neeleman incorporou essa ideia na Azul, que ganhou bastante mercado nos últimos anos. Das quatro principais companhias do Brasil, a Azul e a Avianca são as únicas que oferecem serviço de bordo gratuito e mais espaço para as pernas a bordo, para a Azul principalmente nos E-Jets.

Neeleman também distribuiu esse conceito ao fundar a JetBlue e a WestJet, logo esperamos que a Moxy Airways seja parecida.

Atualmente David Neeleman é acionista da Azul, TAP e Aigle Azur. No meio da aviação é conhecido pela sua grande habilidade de criar e restaurar companhias aéreas.

 

Via – FlightGlobal

This post is available in: pt-brPortuguês