Nesta última semana a United Aircraft e a Comac anunciaram oficialmente mais informações concretas sobre o projeto Russo/Chinês para construir uma aeronave de duplo corredor.

O novo avião receberá um nome tipicamente da Comac, ele se chamará CR 929, e terá três variantes no total com alteração de tamanho entre elas, transportando de 250 a mais de 300 passageiros. Esse é mais um claro indício que o avião vem para substituir o Boeing 787 pelo menos nas companhias aéreas da China.



  • O CR929-500: É a menor versão, conta com capacidade para 250 passageiros em três classes, na configuração típica da Comac. A autonomia máxima será de 14000 km em informações preliminares.
  • O CR929-600: É uma versão intermediária, com capacidade para transportar até 280 passageiros em três classes. A autonomia máxima será de 12000 km.
  • O CR929-700: É a versão de maior capacidade, leva até 320 passageiros em três classe. Com o alcance de 10000 km, pouco se comparado com o 787-10.

A abreviação CR também significa a inicial dos dois países, demonstrando a participação conjunta da China e da Rússia nesse projeto. O número 9 é referente a um simbolo da cultura chinesa, que demonstra eternidade, e também para alinhar com o atual catálogo de aeronaves da Comac, que já oferece o C919.

O número 2 faz referência ao jato de nova geração MC-21, o maior fabricado pela empresa russa Irkut. Enquanto isso as variantes dão uma continuidade em relação ao MC-21, que conta com as variantes 200/300/400, o CR929 continuará com a 500/600/700, oferecendo maior capacidade em comparação com o jato russo.

Foto – China Daily/via REUTERS

Foi definido que o projeto ficará totalmente a cargo dos russos, visto que o centro de design se localizará em Moscou, na sede da UAC. Os chineses vão organizar a parte de fabricação, marketing, vendas e pós-venda, além de gerenciar processos administrativos do programa. Uma boa divisão, visto que os russos não gostam muito de marketing.

No final as duas empresas se unirão entorno da CRAIC (China-Russia Commercial Aircraft Corporation), quando a produção estiver sendo realizada em série o par de asas, a seção de cauda e as estruturas em materiais compostos serão fabricadas em Moscou, enquanto a Comac produzirá a fuselagem e realizará a montagem final dos componentes. Provavelmente a Rússia fabricará também um novo motor, até falamos dele por aqui.

 

Primeiro voo

Juntamente com o anúncio desses detalhes supracitados, o cronograma do projeto também foi detalhado.

O primeiro voo será realizado em 2023, é possível que a construção final da aeronave inicie já em 2021, caso o projeto não sofra atrasos. Em 2025 a CRAIC entregará o primeiro avião de série para um cliente, que provavelmente será uma companhia aérea da China.

Novo projeto de motor Ultra Fan da RR para 2025.

Por enquanto a expectativa é que a nova aeronave seja alimentada com motores Rolls-Royce (RR) ou GE, e depois receberá motores russos, a finalidade é ocidentalizar o avião, nos mesmos moldes que a Rússia está fazendo com o MC-21. O motor russo será entregue pela primeira vez em 2027, após obter a certificação.

Detalhe, a Rolls-Royce e a GE lideram a tecnologia para o mercado de nova geração, o 787 pode ser equipado com motores Trent 1000 da RR ou com os novíssimos GEnx da GE.