O Reino Unido e Turquia assinaram um acordo de cooperação para a construção do TF-X, o caça de quinta geração da Turquia. A empresa BAE Systems juntamente com a TAI (Turkey Aerospace Industries) estão juntas para desenvolver a primeira fase do projeto do caça de quinta geração turco.

A cerimônia de assinatura do contrato contou com representantes da empresa BAE e dos primeiros ministros da Turquia e do Reino Unido, o valor do contrato está em cerca de 100 milhões de libras inicialmente. Este acordo representa uma troca de experiências e tecnologia entre ambos, afirma o executivo chefe da empresa BAE Systems, Ian King.

Porém o projeto do TF-X não é tão recente, a Turquia o iniciou em 2001, e desde então vem melhorando e adaptando o projeto do caça, o preço do caça gira em torno de 70 a 80 milhões de dólares por cada unidade, valor esse que não inclui o motor.

Um dos fatos curiosos do programa TF-X, foi a contratação de engenheiros da SAAB para ajudar na definição do caça, tal ajuda dos suecos foi concluída com a apresentação de três versões para o caça, que se assemelham ao F-22 Raptor, de uso exclusivo dos Estados Unidos, o TF-X pode ser disponibilizado com dois tipos de motorização em arranjos diferentes, o primeiro é um bimotor típico e o segundo é um monomotor, como o F-35.
Mesmo sem escolher um motor para o TF-X, a Turquia está negociando com a Rolls-Royce o motor Eurojet EJ200 que equipa o caça multi-função europeu Eurofighter, além disso, a construtora inglesa almeja abrir um centro avançado de tecnologia na Turquia.

O motor EJ200 pode indicar que o caça da Turquia será mais leve do que um F-22, visto que esse motor gera apenas 20,250 lbf de empuxo. O motor que equipa o caça americano F-22 tem cerca de 35,000 lbf de empuxo. Uma versão monomotora teria menos empuxo do que o Gripen E/NG, escolhido pelo Brasil.

 

COMPARTILHAR