A cápsula Dragon 2, criada para levar astronautas até a Estação Espacial Internacional (ISS), ou qualquer planeta que o Elon Musk quiser visitar, e agora a nova cápsula da SpaceX já tem um item especial para ser utilizada, um traje de astronauta.

O traje é uma parte importante do voo, ele é o responsável por manter um backup de emergência para os sistemas de suporte de vida redundantes da nave espacial, se a cápsula despressurizar e o astronauta estiver sem a roupa especial, a chance de morrer é muito grande.



Para evitar o tradicional padrão Musk, que sempre altera um projeto no seu decorrer, a publicação do CEO da SpaceX deixou claro que o novo traje da empresa já foi exaustivamente testado e se mostrou funcional.

Agora nós podemos aguardar para ver em 2018 os primeiros astronautas a cargo da SpaceX entrarem na Dragon 2 para fazer uma viagem até a Estação Espacial. A cápsula Dragon para tripulantes só foi testada duas vezes em voo espacial até então, uma em 2010 e outra em 2014, um terceiro teste deve ser realizado para fazer a validação final dos sistemas.

A SpaceX já lançou 12 cápsulas Dragon Cargo para a ISS, sempre usando o foguete Falcon 9, que também deverá ser o responsável por levar os astronautas até a órbita terrestre. 

O traje espacial da Boeing

Podemos dizer que a cápsula Dragon 2 é concorrente da CST-100, fabricada da Boeing, a primeira que foi citada custa metade do preço e tem o mesmo tamanho. E nessa o foco da Boeing foi criar uma roupa espacial maleável o suficiente para permitir que os astronautas ficassem confortáveis durante o voo, mas sem penalizar a movimentação e principalmente, a segurança.

O material que compõe a vestimenta dos astronautas da Starliner permite que o vapor de água passe para fora do traje, mesmo com a pressurização agindo. Essa nova tecnologia permite um maior conforto ao diminuir a umidade e calor interno sem para isso diminuir a segurança da pressurização, novos materiais compostos nas áreas de articulação do corpo (cotovelos e joelhos) permitem um maior movimento dos astronautas no espaço.

Expansões guardadas em bolsões, que usam zíper especial, permitem expandir o uniforme e adaptar o tamanho da roupa para diversas situações do astronauta em pé ou sentado.

Veja um resumo com alguns dos avanços do projeto:

  • Mais leve e mais flexível através da utilização de materiais avançados e novos padrões;
  • Capacete e viseira incorporados ao traje espacial, ao invés de destacável, como nas vestimentas anteriores;
  • Luvas sensíveis ao toque;
  • Entradas de ar permitem que o traje seja pressurizado imediatamente e mesmo assim não aqueça em excesso;
  • O traje completo, que inclui um sapato integrado, pesa cerca de 9 kg com todos os seus acessórios, cerca de 10 quilos mais leve quando comparado com o traje do Space Shuttle.