Nesta última sexta-feira a empresa estatal chinesa, Comac, realizou um voo conjunto entre dois protótipos do C919, com quatro horas de duração no total.

O segundo protótipo decolou de Pudong para Shanghai às 07h13, na hora local, e voou por 1 hora e 34 minutos nessa rota, ao mesmo tempo o protótipo 001 decolou de Xian Yanliang e voou por 3 horas e 10 minutos. Completando as mais de quatro horas de testes no mesmo dia, algo quase inédito para a Comac.

De acordo com a COMAC as duas aeronaves fizeram testes de estabilidade e verificação de sistemas durante esses voos.

Destaque para o protótipo 001, que sofreu modificações em Xian, alterando os sistemas de contrapeso da aeronave e a parte da cauda traseira, com finalidade de alterar o equilíbrio de carga. Por isso esse protótipo precisou passar por novos testes de estabilidade.

A Comac também alterou os flaps e profundores, para diminuir um problema de resistência aerodinâmica, que causava delaminação do metal. Essas modificações nos dois protótipos atrasaram em três meses o programa de desenvolvimento do C919.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todos os dois aviões serão transferidos em breve para uma base de testes em Dongying, com finalidade de agilizar as reações dos resultados dos testes e integrar a equipe.

A Comac aproveitou para ressaltar que o programa de testes em voo está progredindo como esperado, e que um terceiro protótipo já está na linha de montagem final.

Em fevereiro deste ano a Comac adiou novamente a primeira entrega do seu jato C919, o prazo para 2020 anunciado durante o primeiro voo da aeronave no ano passado, foi adiado para 2021. O C919 já acumula quatro anos de atraso, em relação ao prazo divulgado inicialmente pela empresa em 2008. 

 

O Comac C919

Foto – COMAC/Reprodução

O COMAC C919 é bem semelhante com o A320 da Airbus, medindo 38,9 metros de comprimento, 35,8 metros de asa, altura de aproximadamente 12 metros e largura de cabine de 3,9 metros. No geral está disposto 3 versões para compra que alcança de 156 passageiros até 174 quando em configuração de 1 classe com alta densidade, o seu projeto tem participação de empresas americana e europeias para construir diversos sistemas da aeronave, outro passo para a ocidentalização do COMAC.

A aeronave tem uma autonomia de 4075 km. Uma versão de longo alcance pode voar até 5555 quilômetros.

A fabricante espera produzir cerca de 2000 aviões e já recebeu mais de 570 encomendas provenientes de 23 clientes, a maioria companhias aéreas da China que ganharam incentivo para comprar o jato. O C919 concorre diretamente com o 737 MAX 7 e o Airbus A320neo em capacidade de passageiros.

This post is available in: pt-brPortuguês