Após um problema na aeronave A320neo da GoAir em fevereiro deste ano, a Direção Geral de Aviação Civil da Índia (DGCA) encontrou um novo defeito nos motores Pratt & Whitney PW1100G, este um pouco mais sério do que o anterior.

O problema detectado com base na falha que ocorreu durante um voo da GoAir aponta para algo sério na caixa de engrenagens do motor PW1100G, de acordo com o órgão regulador, os sensores do motor detectaram um problema relacionado ao atrito em excesso nos rolamentos, que levou ao desligamento do motor durante o voo.



O órgão regulamentador recomendou que as companhias continuassem com o cuidado sobre avisos de falhas nos motores durante os voos, especialmente relacionados ao atrito e a caixa de engrenagens. Neste caso a aeronave deve pousar imediatamente e a equipe de manutenção terá que vistoriar a aeronave.

O documento emitido pela DGCA ainda relata que 28 motores foram submetidos a reparos por conter desgastes excessivos nos rolamentos 3 e 13 do eixo principal, causados por problemas na câmara de combustão.

A partir do problema da GoAir em fevereiro a DGCA pediu que 42 motores, todos com mais de 1000 horas de voo, fossem removidos para análise em boroscópio, normalmente a PW recomenda a inspeção a cada 2500 horas de voo. A PW ainda afirma que a caixa de engrenagens dos motores Pure Power tem extrema confiabilidade e que não há outros relatos de problemas na caixa de engrenagens. 

A Pratt & Whitney relatou que planeja entregar uma câmara de combustão já corrigida em setembro, para os motores PW1100G. A empresa também irá entregar uma correção para o rolamento 3 em abril.

Atualmente a Índia tem 21 aeronaves A320neo com motores Pratt & Whitney em operação, sendo 16 da IndiGo e 5 da GoAir. As aeronaves da IndiGo também estão passando por inspeção. A outra opção de motor para as aeronaves A320neo, da fabricante CFM, não sofre com os mesmos problemas desde a primeira aeronave fabricada.

 

Com dados de FlightGlobal.

Veja mais em:

Motor Pratt & Whitney Pure Power volta a registrar problemas em voo da GoAir