Foto - Finnair

Atualmente as companhias aéreas usam um peso padrão para estimar o peso geral dos passageiros de um voo, esse peso é passado para o piloto através de dados obtidos pelo despachante de voo, por sua vez esse valor será inserido no computador da aeronave e contabilizado para a performance da mesma durante todo o voo.

Logicamente esse procedimento leva a um problema de eficiência, apesar de ser bem confiável em relação à segurança do voo. O peso geral dos passageiros pode ser bem menor do que aquele inserido no computador de bordo, pelo simples motivo que o peso médio estipulado por uma agência reguladora, como a EASA, é bem otimista para evitar erros.

As companhias já fazem isso ao pesar cada mala, e na finalização do voo, elas somam o valor total das malas e adicionam esse resultado ao payload que a aeronave está levando, que inclui também os passageiros, comida para o serviço de bordo, tripulação e combustível.

Mas a Finnair, uma companhia tradicional da Finlândia, agora planeja fazer isso também com os passageiros, não todos. Para obter o peso quase exato de todos que estão no voo, e assim conseguir otimizar o consumo de combustível, visto que a aeronave gasta mais ao ser informada que existe um peso maior no avião, considerando que o computador de bordo faz todo o cálculo de performance e o controle eletrônico do equipamento.

A Finnair não quer cobrar sobrepeso dos passageiros, isso foi anunciado oficialmente pela companhia, nem vai impedir o passageiro de embarcar caso o mesmo recuse medir seu peso, nesse caso o padrão será aplicado com uma ligeira correção. Mesmo assim não há muitos motivos para recusar, só o funcionário do atendimento pode ver o peso, que em seguida fará parte da soma total da pesquisa.

Como já repassamos aqui na Aeroflap, o peso total da aeronave influencia na potência que o computador de bordo vai usar para a decolagem, claro que isso também sofre alteração por fatores climáticos, limitações do avião e tamanho da pista, por precaução os pilotos informam um peso um pouco superior para o FMC.

No Brasil o peso padrão por pessoa é de 75 kg independente de gênero e idade, descartando as bagagens de mão e despachada. Na Europa, mercado onde a Finnair opera, o peso padrão coletado em 2009 pela EASA é de 88 kg para homens, 70 kg para mulheres e 36 kg para crianças, uma estimativa bem compensada, mas que pode passar longe da realidade. O editor que vos escreve tem 79 kg, por exemplo.

Uma economia de alguns quilos pode alterar definitivamente o consumo dos voos, para melhor nesse caso, multiplicando essa vantagem por vários voos a companhia consegue enxugar ainda mais seus custos.

O processo deve durar apenas alguns dias, para a Finnair conseguir atualizar sua base de dados e criar uma média própria, de forma a melhorar suas operações. Essa pesquisa se repetirá em todas as épocas do ano, já que no inverno finlandês as pessoas usam roupas pesadas, e no verão usam protetor solar com pouca vestimenta. O padrão será variável, e aplicado de acordo com a época do ano.

COMPARTILHAR