No pedido de orçamento do presidente dos EUA Donald Trump para 2018, está incluso a operacionalidade de duas aeronaves militares de grande importância para a USAF. São o Fairchild Republic A-10, aeronave de ataque ao solo norte-americana e o Lockheed Martin U-2 de vigilância Aérea.

Manter duas aeronaves de grande operacionalidade é importante apara toda a Força Aérea Americana. O A-10 pode fazer ataques precisos a tropas inimigas com um grande poder de fogo. Já o U-2 está no combate de inteligência, podendo voar a grandes altitudes e registrar pontos estratégicos do território inimigo. Porém não foi a primeira vez que o U-2 foi salvo da aposentadoria, no governo de Obama, o ex- presidente também fez pedido de orçamentos para a continuidade de um doas aviões mais secretos dos EUA e do cenário mundial.

Foto – USAF

Por seu uma aeronave antiga de fabricação dos anos 50, há estudos sobre um novo programa para o U-2, que caso aconteça terá contribuição do atual programa do U-2. Mas USAF já tem na lista, uma plataforma que talvez substituísse o U-2, tratasse do UAV RQ-4 Global Hawkd fabricante norte americana Northrop Grumman, já está testando o sensor MS-177.

O Mesmo se cegue para o Fairchild Rebublic A-10, que com o orçamento garantido pela Casa Branca, continuará voando na USAF. O programa FY2018 o mesmo do U-2 trás melhoras no programa do A-10, como a modificação do sistema ADS-B da aeronave, além das novas asas produzidas pela Boeing que podem aumentar ainda, mas a vida útil dos A-10.

A vida útil do A-10 deve ser até 2021 conforme dito pelo chefe do Estado- Maior da USAF, o general David Goldfein, mas tudo será decidido após conversa com o secretário de defesa James Mattis.

This post is available in: pt-brPortuguês