Um episódio inusitado aconteceu em um voo da PIA (Pakistan International Airlines) no último dia 20. Segundo o jornal Dawn, a companhia aérea paquistanesa teria transportado sete passageiros a mais no corretor de uma aeronave que fazia um voo para a Arábia Saudita.

O fato incomum apurado pelo jornal Dawn se deu em um voo entre Karachi e Medina, a bordo de um Boeing 777 que levava ao todo 416 passageiros, sendo que a aeronave tem capacidade para 409, contanto com os assentos destinados à tripulação. Ainda segundo ao jornal a companhia emitiu cartões de embarque manuscrito ao invés de emitir digitalmente, que é o mais comum hoje em dia.

Segundo especialistas em aviação ouvidos pelo jornal Dawn, o fato se torna perigoso, pois estes sete passageiros além de bloquear as saídas de emergência em uma eventual evacuação, não teriam acesso a oxigênio em uma eventual despressurização.

Ainda na linha de investigação e acusação do jornal, o comandante do voo Anwer Adil, só teria sido informado sobre os passageiros extras após a decolagem de Karachi na Índia. “Não era possível voltar, pois teríamos que realizar o dumping (alijamento de combustível)”, afirma o comandante.

Segundo a porta voz da PIA que deu uma declaração ao BBC. ”A Pakistan International Airlines está investigando o caso”.

This post is available in: pt-brPortuguês