Um piloto da American Airlines foi detido na madrugada do dia 08 de março no Aeroporto de Guarulhos, após agredir uma funcionária da companhia durante o procedimento de preparação do voo.

A confusão entre o piloto dos EUA e a funcionária foi causada por uma divergência de opiniões em relação aos procedimentos de embarque. A funcionária disse que o piloto a empurrou e apertou seu pescoço, em depoimento à Polícia Federal. Já o piloto afirmou que sofreu um ‘pisão no pé’, antes de ter a reação.

Testemunhas confirmaram o depoimento da funcionária.

A Polícia Federal optou por reter o passaporte do piloto temporariamente, e liberou ele após assinar um termo circunstanciado. Ele responderá na Justiça Brasileira com base no código penal, artigo 129.

O voo seguiria para Miami, nos Estados Unidos, e foi cancelado pela companhia devido ao problema com o piloto.

 

Em nota a American Airlines disse:

Na noite passada, antes do embarque do voo AA 930 da American Airlines de São Paulo (GRU) para Miami (MIA), dois membros da equipe se envolveram em uma discussão no túnel que conecta a plataforma ao avião. A companhia está cooperando com as autoridades encarregadas do caso e fornecendo apoio aos membros da equipe. 

O voo AA 930 foi cancelado na noite passada e os passageiros estão sendo acomodados em outros voos ao longo do dia. A American Airlines providenciou acomodações em hotel e vouchers de refeições. Pedimos desculpas aos nossos clientes pelo problema.

A American Airlines não comenta assuntos relacionados aos seus funcionários, mas estamos levando este incidente de forma extremamente séria. Esta é uma investigação legal e estamos cooperando plenamente com as autoridades.

This post is available in: pt-brPortuguês