A Pratt & Whitney garantiu um contrato de US$ 1 bilhão esta semana para financiar os primeiros 66 de 167 motores F135 , que foram comprados pelo governo dos EUA para equipar a frota de caças Lockheed Martin F-35. Desse total de 66 motores que compõe o chamado de “Lote 9”, cerca de 53 são para equipar aeronaves F-35A (que não tem capacidade de decolar verticalmente), e 13 motores para o F-35B, que contém sistema de pouso e decolagem na vertical.

Os parceiros internacionais como a Itália, Noruega e o Reino Unido contribuíram com 29% do financiamento (US$ 300 milhões) e os clientes estrangeiros como Israel e Japão entraram com 14% do valor (US$ 147 milhões).

Esses propulsores F-135 já estão em construção e o primeiro motor do “Lote 9” será entregue ainda neste trimestre.Um porta-voz da P&W diz que a empresa está trabalhando com o Pentágono para finalizar os detalhes do Lote 10 e o contrato deve sair em breve, o mais próximo possível ainda este mês.

Enquanto isso, o governo dos EUA continuam a negociar com Lockheed na compra de 157 aeronaves, a serem entregues a partir da principal fábrica, em Fort Worth no Texas, e também nas instalações de montagem final na Itália e Japão. Essa compra de 157 aeronaves serviriam para financiar o Lote 9 e 10, que já estão em construção. Em março, a Lockheed recebeu um contrato de $ 180 milhões para financiar uma parte do lote 11.

COMPARTILHAR