O presidente-executivo da United Airlines, Oscar Muñoz, não assumirá o cargo de presidente do conselho em 2018. A United mudou os planos e agora busca continuamente incentivar os seus executivos para melhorar e ampliar os serviços oferecidos aos passageiros, e assim tentar limpar a imagem após o incidente com o passageiro que foi retirado à força de um voo da companhia.

A previsão anterior da companhia seria colocar Oscar como presidente do conselho de administração da United. Ele não renunciará do cargo de presidente-executivo.

O cargo de Oscar Muñoz foi colocado em cheque após ele se pronunciar positivamente em relação às agressões impostas ao passageiro David Dao, que foi retirado à força de um voo da United por overbooking. No incidente a companhia queria colocar 4 tripulantes para transporte entre bases no voo que já estava com todos os assentos lotados.

A confusão e ampla divulgação da imprensa forçaram o presidente a mudar sua posição e também alterar algumas regras internas, principalmente as relacionadas ao transporte de tripulantes. 

This post is available in: pt-brPortuguês