Ao mesmo tempo que a Airbus se aproxima de obter a certificação de tipo para o A350-1000 até o final de novembro, o primeiro avião dessa variante destinado para um cliente já começou a tomar forma.

A Qatar Airways será a responsável pelo lançamento do avião, ao receber a primeira unidade nas próximas semanas. A Qatar também lançou o A350-900, e se destaca por ser responsável pela linha A350, ao ajudar a Airbus nas características de série do avião.

As imagens do site The Points Guy mostram a aeronave em estágio avançado de montagem final, já com os motores instalados e a pintura realizada. No hangar pequenos detalhes foram realizados, antes da aeronave ir para os primeiros testes em solo e logo após o primeiro voo, um procedimento de testes que dura algumas semanas e precede a entrega para a companhia.

O A350-1000 entrará em serviço com a QSuites, a nova e muito admirada Business Class da Qatar. Serão 46 Qsuites e 281 assentos na Economy Class para esse A350-1000. A aeronave já virá de fábrica com antenas para internet via satélite, com distribuição interna por Wi-Fi.

Em junho a Airbus fez testes em clima de alta temperatura, característico dos desertos e países do Oriente Médio. O A350-1000 com número de série MSN65 e equipado com uma cabine completa de passageiros, pousou no dia 4 de junho em Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos, um local já reconhecidamente usado pela Airbus para esses testes em temperaturas acima de 40ºC.

Até o momento 11 clientes fizeram encomendas para 169 aviões da linha A350-1000, só a Qatar Airways, que é cliente de lançamento, encomendou 37 aviões. No Brasil a LATAM receberá 14 aviões dessa variante.

Essa versão é cerca de 7 metros maior do que o atual -900XWB, isso equivale a cerca de 41 assentos a mais para esse avião, são 366 assentos quando configurado em 3 classes ou 440 em configuração de alta densidade.

O A350-1000 possui um novo trem de pouso principal de seis rodas, para suportar melhor o maior peso do novo jato. No A350-900 só há 4 rodas por trem de pouso principal.

As asas do A350-1000 têm uma prolongação do bordo de fuga, que aumenta a área em 4%, comparando com o A350-900. Isso gera maior sustentação e diminui as velocidades críticas de decolagem e pouso.

No mês de setembro a EASA emitiu a certificação para o motor Trent XWB-97, uma nova variante do motor Trent XWB que tem 97000 lbs de empuxo, um acréscimo de 13000 lbs em relação ao A350-900.

Fotos do site The Points Guy.

COMPARTILHAR