Chegou neste último sábado no Brasil o primeiro Boeing 737 MAX 8 da GOL, depois atrasar devido a um problema técnico na aeronave durante sua escala para abastecimento em Fort Lauderdale (FLL), que comprometeu a chegada do voo e a cobertura por toda a imprensa convidada pela GOL.

O pouso no Aeroporto Internacional de Confins ocorreu às 13h12, aproximadamente, também com um atraso de quatro horas em relação ao horário original de partida estipulado para esse voo.

A aeronave agora passará por um processo chamado de “Nacionalização”, onde receberá o Certificado de Aeronavegabilidade da ANAC, e também passará a integrar a frota da GOL.

Vale lembrar que o 737 MAX está equipado com o sistema de Wi-Fi da companhia.

O interior é praticamente o mesmo que está equipando algumas aeronaves da família 737-800NG, especialmente as equipadas com o Sky Interior, muito semelhante ao acabamento utilizado no 737 MAX.

O Sky Interior faz parte de uma atualização completa de interior do 737 NG, lançado pela Boeing por volta de 2011 a 2012, a GOL tem uma boa parte da sua frota já com essa atualização.

São 186 assentos no total, já os novos, com cabeceira e fabricados pela RECARO. Tecnicamente não são os assentos mais confortáveis que a já companhia ofereceu durante sua história, mas a opção da cabeceira é melhor para quem quer tirar uma soneca durante o voo. A reclinação é aquela padrão do mercado nacional, onde só os E-Jets da Azul destoam dos 737 e A320.

Os assentos ainda não estão equipados com as quatro portas USB, que já podemos encontrar em assentos desse modelo nos 737 NG da GOL. Provavelmente receberá esse equipamento aqui no Brasil, muito útil para usar o sistema de entretenimento da companhia em voos longos.

Um evento oficial de apresentação da aeronave deverá ocorrer em breve, enquanto o primeiro voo comercial provavelmente será em alguma data entre o final de julho e o início de agosto, em rota doméstica.

 

O Boeing 737 MAX 8 na frota da GOL

A GOL reforçou anteriormente que o novo 737 MAX será até 15% mais econômico em comparação com suas aeronaves 737 NG mais recentes. Além de gastar menos combustível as aeronaves 737 MAX 8 vão contar com uma maior autonomia de voo, de até 6500 km (em comparação aos 5500 km atuais) e um MTOW de até 82 toneladas.

Desta forma, a GOL poderá oferecer voos sem escalas para os mercados de Miami, Ft. Lauderdale e Orlando, destinos de alta demanda procurados pelos brasileiros. O 737 MAX também é mais silencioso, com ruído 40% menor quando comparado ao atual 737 NG.

A GOL também já anunciou voos com o 737 MAX 8 para Quito, no Equador, a partir de dezembro deste ano.

O cockpit foi atualizado para ficar mais parecido com o Boeing 787, agora são quatro telas grandes, em uma configuração quase Glass Cockpit, de acordo com pilotos que treinaram para a nova aeronave, alguns sistemas foram automatizados em relação ao 737 NG, economizando tempo e atenção do piloto.

Com a configuração da GOL, o 737 MAX 8 fornece 500 km a mais de alcance em comparação com o modelo A320neo, e permite que a GOL acrescente 9 assentos em relação a sua configuração sem perder a classificação A na de espaço entre assentos.

A expectativa é, também, gastar até 8% menos de combustível por assento em relação ao modelo A320neo, utilizado pelas concorrentes.

Ainda neste ano a GOL espera receber entre oito e dez novos aviões do modelo 737 MAX 8. Todos os aviões serão encaminhados para a realização de voos internacionais, de acordo com o presidente da companhia Paulo Kakinoff, em uma entrevista à Bloomberg. A GOL tem uma encomenda de 120 aeronaves 737 MAX para receber até 2028.

 

Agradecemos ao Woody do Portal Ponte Aérea pelas fotos do interior da aeronave.

This post is available in: pt-brPortuguês