O primeiro Boeing 737 MAX 8 produzido especialmente para a lista de entregas já realizou o seu primeiro voo, a aeronave de matrícula N8705Q e de número de construção 5852 será destinada à Southwest e será entregue até julho deste ano para a companhia aérea americana.

Nesta semana o Boeing 737 MAX 8 recebeu o certificado de tipo pela FAA, um certificado que autoriza a entrega de aeronaves para as companhias aéreas e classifica a aeronave como segura e confiável para operar voos comerciais. Para obter a certificação para o 737 MAX 8 a Boeing realizou um externo programa de testes, que começou há pouco mais de um ano com quatro aviões, além de testes no solo e em laboratório. 

A Boeing planeja realizar a primeira entrega do 737 MAX 8 entre maio e junho deste ano, mas eventualmente ela poderá realizar antes. A fabricante norte-americana poderá ter um lançamento duplo, com a Norwegian e a Southwest estreando a aeronave nas operações comerciais, em outro cenário a companhia aérea Norwegian pode lançar a aeronave antes da Southwest. A Norwegian já anunciou voos entre a Europa e os Estados Unidos com o Boeing 737 MAX 8 a partir de junho.

No dia 22 de setembro de 2016, o Boeing 737 MAX entrou em uma parte de testes de voo que realmente colocou o avião no seu ritmo operacional. O procedimento chamado SROV – que realiza a validação operacional da aeronave contou com a ajuda da Southwest Airlines.

Nessa etapa o MAX passou por aeroportos, e os mais diversos sistemas de operação, tudo com apoio da Southwest para simular como é o comportamento da aeronave na vida real, ou seja, estimar como a receita será gerada e transportar os passageiros para uma companhia aérea.

No Brasil o Boeing 737 MAX tem 120 encomendas da GOL Linhas Aéreas, sendo que 5 aeronaves serão entregues a partir do segundo semestre de 2018. Ao todo a linha 737 MAX acumula mais de 3600 encomendas fixas para 83 clientes em suas 4 variantes.

O Boeing 737 MAX é uma aeronave de nova geração da Boeing que incorpora motores CFM Leap 1B e promete ser até 25% mais econômica em relação ao 737NG, alcançando assim um valor 20% menor por assento. Os seus novos aviônicos são baseados em aeronaves de última geração da Boeing tais como o 787 e o 747-8, incorporando inovações em seus comandos como o fly-by-wire mas mantendo a mesma familiaridade do desenho de seu cockpit. Já em seu visual podemos encontrar novas asas, uma winglet dupla e motores com carenagem semelhante à do 787, mas mantendo as bochechas tão tradicionais.

 

Foto em destaque – Woodys Aeroimages

 

Confira o álbum publicado por Woodys Aeroimages no Facebook:

 

COMPARTILHAR