O presidente-executivo do grupo da Qatar Airways , Akbar Al Baker, declarou que a Airbus está trabalhando em uma versão de longo alcance do A350-1000, depois de uma solicitação da companhia aérea, que é a maior operadora do A350 atualmente.

A versão de longo alcance do A350-1000 vai incorporar várias alterações como um tanque central com maior tamanho, já utilizado no A350-900 ULR, uma elevação no peso máximo de decolagem, com finalidade de comportar o combustível extra, e várias melhorias aerodinâmicas e nos motores.

Um novo winglet para o A350 é inspirado no Sharklet, utilizado na família A320neo, e pode melhorar em até 2% o consumo do A350XWB (considerando o A350-1000). Junto com outras modificações nos motores Rolls-Royce Trent XWB previstas para 2020, o A350-1000 será até 5% mais econômico, em comparação com o primeiro A350-900 de série fabricado.

O menor consumo e a maior capacidade de combustível possibilitam o aumento significativo da autonomia, em um valor ainda não divulgado pela Airbus. O alcance padrão é de 15540 km atualmente, só as alterações nas winglets e motores já seria capaz de incrementar 777 km no alcance geral.

A Airbus confirmou que a Qantas também poderá se interessar por essas alterações, e já solicitou o estudo de uma versão ULR para o -1000.

A Qatar Airways já opera com dois aviões do modelo A350-1000, e tem mais 35 encomendas para essa aeronave. Curiosamente a companhia opera com o Boeing 777-300ER, e tem 50 encomendas para o 777X, aeronaves concorrentes do A350-1000.

 

Via – FlightGlobal

This post is available in: pt-brPortuguês