Imagine um Boeing 747, ele é bem gigante, ele é tão alto que um carro ou pessoa pode passar facilmente por baixo, agora vamos retirar o trem de pouso, que concede essa altura da fuselagem para o solo, talvez o Boeing 747 passe a ocupar bastante espaço.

Foi exatamente isso que a KLM fez na década de 70, a companhia aérea mediu quantos carros cabiam em uma “vaga” do Boeing 747, naquela época ainda era o 747-100. O Boeing 747 era o maior avião do mundo naquela época, completamente perceptível a sua presença em qualquer aeroporto.

A KLM desenhou um esboço no chão em full-scale, ou seja, do tamanho real. Durante esse processo a companhia gastou cerca de 100 quilos de tinta branca para desenhar os 375 metros de comprimento da aeronave, tudo isso foi feito em uma plataforma perto do terminal velho de Schiphol. Dois pintores fizeram todo esse trabalho.

E, em seguida, a solução inteligente chegou na forma de seis reboques com um total de 46 carros. Estes vieram de Van Doorne Automobiel Fabrieken em Eindhoven, mais conhecido como DAF. Esses carros são bem conhecidos nos países baixos por ter uma caixa de câmbio automática, novidade naquela época para carros populares, essa fabricante também tinha sede na Holanda, mesmo país da KLM.

Foto – Blog KLM/Reprodução

Os 46 carros foram estacionados e um helicóptero foi utilizado para fazer as fotos aéreas, isso porque a torre de controle do aeroporto não tinha uma boa visão para o local. Os 46 carros não foram suficientes para ocupar o espaço da asa, porém deu uma boa ideia de como a fuselagem do Boeing 747 era enorme para a época.

 

Via – Blog KLM

COMPARTILHAR