Pode não ser a melhor solução, porém a Ryanair precisará cancelar cerca de 40 a 50 voos por dia até o fim de outubro para melhorar seu índice de pontualidade, que caiu para abaixo de 80% no início de setembro.

Tal problema foi resultado de uma combinação de atrasos da companhia, perturbações climáticas, alocações de férias para tripulantes, além de limitações e greves nos controles de tráfego aéreo de países da Europa.

No total cerca de 2000 voos serão cancelados durante essas 6 semanas, um número pequeno, visto que a Ryanair opera 2500 voos diariamente, com cerca de 400 aeronaves da linha Boeing 737-800 NG.

Esses problemas com atrasos foram logo após um recorde de tráfego de passageiros na companhia em julho e agosto deste ano, transportando 12,6 e 12,7 milhões de passageiros, respectivamente. Mas tais complicações com o fim do Verão Europeu diminuíram drasticamente o índice de pontualidade da companhia de 90% para menos de 80%.

Grande parte desses voos cancelados são causados por férias dos tripulantes, visto que a Ryanair precisa ficar de acordo com a regra da IATA para descanso dos pilotos até o final do ano. E para maximizar suas operações, no verão praticamente nenhum tripulante da companhia estava inativo.

Os clientes da Ryanair que tiveram seus voos cancelados serão realocados em outros voos da companhia, ou terão o valor pago pelo bilhete devolvido integralmente. Em nota, a companhia se desculpou com seus clientes pelos transtornos gerados por esses cancelamentos e os atrasos decorridos.

 

This post is available in: pt-brPortuguês