Há duas semanas a Boeing apresentava o seu novo 737 MAX 10, o maior avião da família 737 construído até o momento, com capacidade para 230 passageiros. A criação da aeronave foi uma ideia de várias companhias aéreas, que inclusive fizeram as primeiras encomendas, como a United Airlines.

Mas os 230 assentos também estão convencendo outra companhia, aquela que também ajudou a criar o 737 MAX 200, um Boeing 737 MAX 8 com 197 assentos.

O presidente-executivo da Ryanair, Michael O’Leary, aquela pessoa que todos conhecem, disse que está “muito tentado” em realizar algumas encomendas para o modelo 737 MAX 10, mas como a companhia é uma boa negociadora (até na hora de tomar passageiros das empresas tradicionais), a encomenda só será realizada quando o desconto estiver bom.

E a Ryanair pode realmente pedir esse grande desconto, atualmente a companhia tem 110 encomendas para o 737 MAX 200, com 10 realizadas recentemente, isso são muitas encomendas individuais para uma companhia aérea, poucas no mundo tem essa carteira de pedidos para uma única aeronave, a GOL é uma delas, com 120 aeronaves 737 MAX 8 encomendadas.

Boeing 737 MAX 200 nas cores da Ryanair.

 A tarifa praticada pela companhia também está na variável de compra, o 737 MAX 200 é muito eficiente, com 8 assentos a mais e a mesma fuselagem do seu irmão 737 MAX 8 a Ryanair obtém um custo por passageiro 8% menor, queremos lembrar também que o custo por passageiro do 737 MAX 8 também é 20% menor, em comparação com o 737-800 utilizado pela companhia, isso resulta no custo de transporte por passageiro mais baixo do mercado, não alcançado até mesmo pelo A320neo, que é limitado a carregar 189 passageiros.

Outra variável para companhia é a complexidade de gerenciamento da frota, pois a Ryanair é uma Low Cost sangue puro, ela segue o pilar de padronizar a frota em somente um modelo de aeronave, e assim opera quase 400 aeronaves 737-800, e somente deste modelo. O 737 MAX 10 adicionaria uma complexidade de frota, ele também será operado com o 737 MAX 200, que exige uma quantidade menor de tripulantes de cabine.

Essa última parte é crítica, porque a Ryanair pode colocar até 197 passageiros no 737 MAX 200, com o mesmo peso de fuselagem do 737 MAX 8 e sem acrescentar mais pessoas na equipe de cabine. Enquanto isso o 737 MAX 10 há aumento de peso da fuselagem e a necessidade de mais tripulantes de cabine, mesmo que resulte em 30 passageiros a mais por voo, mas só o MAX 200 representa 4% a mais de receita por voo, em comparação com o 737 MAX 8, sem gerar nenhum custo extra para a Ryanair.

 

Produção em alta

No Paris Air Show 2017 a Ryanair encomendou mais 10 aeronaves 737 MAX 200, sem citar porque fez essa pequena encomenda. Nessa conversa do portal FlightGlobal ele explicou porque fez isso.

“Eles conseguiram os slots [de produção] extras”, disse O’Leary, citando a maior capacidade de produção da Boeing entre o período de 2018 a 2024, logo isso interessou a companhia, que poderia receber mais aeronaves no mesmo prazo, ajudando na renovação da frota e na diminuição dos custos operacionais.

 

Via – FlightGlobal

This post is available in: pt-brPortuguês