A movimentação de passageiros (embarque e desembarque) nos aeroportos brasileiros registrou aumento em 10 dos 12 meses do ano de 2017. No comparativo com 2016, o aumento registrado foi de 2,33%.

Os 20 principais aeroportos, responsáveis por 90% da movimentação de passageiros, movimentaram 205,91 milhões de viajantes contra 201,22 milhões no ano anterior.

Apenas Brasília (DF), Vitória (ES) e Manaus (AM) apresentaram queda na movimentação no mesmo período. Os demais que apresentaram crescimento são: Guarulhos (SP), Congonhas (SP), Galeão (RJ), Confins (MG), Viracopos (SP), Santos Dumont (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Belém (PA), Goiânia (GO), Cuiabá (MT), São Gonçalo do Amarante (RN) e Maceió (AL).

A movimentação no mercado doméstico teve um crescimento de 2,12% no ano, sendo o mês de outubro com a maior variação positiva, 7,65%, seguido de setembro, 6,46%. As viagens internacionais registraram alta de 4,20%, com destaque para os meses de dezembro (11,95%) e novembro (8,59%).

Os meses de janeiro (-4,15%) e fevereiro (-6,5%) foram os únicos que apresentaram queda na comparação com 2016.

Aeronaves no Aeroporto de Guarulhos.

O Aeroporto de Guarulhos continua sendo terminal mais movimentado do País, com 37,4 milhões de passageiros no ano. Congonhas ficou em segundo com 21,5 milhões. Mas, no período entre janeiro e dezembro, o Aeroporto Internacional de Recife registrou o maior crescimento entre os 20 principais terminais, de 13,2%, enquanto o Aeroporto de Florianópolis teve 9,46% e o Aeroporto de Confins, 5,27%. O Aeroporto de Brasília teve variação negativa de 5,88%, assim como Vitória, 3,81% e Manaus, 1,07%.

Para o secretário nacional de Aviação Civil, Dario Lopes, a expectativa é que a aviação civil retome um ritmo de crescimento acentuado, diferente dos dois últimos anos em que a demanda ficou relativamente estagnada. “Na medida em que as expectativas econômicas estão mais otimistas, o ritmo de crescimento tende a evoluir. Além disso, nossas projeções indicam que a movimentação, a partir de 2019, deverá atingir taxas de crescimento mais expressivas, acima de 4% ao ano”, afirmou.

 

Cargas

Boeing 747F no Aeroporto de Petrolina. Foto – Infraero/Divulgação

A movimentação de cargas aéreas movimentou 1,41 milhão de toneladas. O resultado foi 10,47% maior do que o registrado em 2016. Do total transportado, 51,53% foi enviada por voos domésticos e o restante por voos internacionais, considerando aeródromos de capitais e regionais. O mês de maior movimentação foi dezembro, com 137,6 mil toneladas.

No comparativo com 2016, o mês de outubro apresentou a maior alta do ano, com 17,23%. O mês de abril foi o único mês que apurou queda, de 2,15%. Mas, no ano, o transporte de carga em voos domésticos apresentou crescimento de 8,7% e o internacional, 12,39%.

Em relação aos aeroportos, Florianópolis teve taxa de crescimento de 32,5%, Goiânia teve 20,18% e Confins 20%. Da lista, apenas São Gonçalo do Amarante, em Natal (RN), teve variação negativa no comparativo, 5,91%.

 

Via – Ministério dos Transportes

This post is available in: pt-brPortuguês