00000012-013

O SNEA (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias) levantou uma proposta para o Sindicato dos Aeronautas de 11% no reajuste dos benefícios, como  vale alimentação, abono, vale refeição e seguro de vida. No entanto as companhias querem substituir o aumento salarial por abono remunerado, sendo dividido em 2 categorias de salário, o primeiro para os aeroviários que ganham até 10 mil será pago em forma de porcentagem, já os que ganham acima de 10 mil receberão cotas fixada pelo SNEA.

Para os aeronautas e aeroviários que ganham até 10 mil o abono pago a partir de junho será dessa forma: junho (1%), julho (2%), agosto (3%), setembro (4%), outubro (5%) e novembro (9%). Para os aeroviários que ganham acima de 10 mil as companhias pagarão nas cotas: R$100 no mês de junho; R$200 em julho; R$300 em agosto; R$400 em setembro; R$500 em outubro; e R$900 em novembro. A base para cálculo dos abonos seria sempre o salário recebido no mês anterior.

Uma assembleia será convocada pelo SNA para o dia 20 de janeiro para que a categoria delibere sobre o que foi oferecido pelo Snea e sobre os rumos que serão dados à negociação a partir de agora. Já no dia 22 de janeiro haverá uma reunião com o TST para esclarecer a proposta e fixar o valor final de reajuste.

No dia 7 de janeiro, a categoria dos aeronautas aprovou como contraproposta a redução da pedida de reajuste salarial de 15% para 12% e o reajuste nos benefícios e diárias de 20% para 15%.

Atualmente as companhias TAM, GOL, Azul e Avianca Brasil são associadas ao SNEA.

Fonte – Sindicato Nacional dos Aeronautas 

COMPARTILHAR
Pedro Viana
Acadêmico de Engenharia Aerospacial - Editor de foto e vídeo - Fotógrafo - Aeroflap