A partir de 22 de setembro, o Boeing 737 MAX entrará em uma parte de testes de voo que realmente irá colocar o avião no seu ritmo operacional. O procedimento chamado SROV – que realiza a validação operacional da aeronave irá contar com a ajuda do cliente de lançamento, a Southwest Airlines.

Nessa etapa o MAX irá passar por aeroportos, e os mais diversos sistemas de operação, tudo com apoio da Southwest Southwest para simular como a aeronave irá se comportar na vida real, ou seja, estimar como ele irá gerar receita e transportar os passageiros para uma companhia aérea.

Foto - Divulgação/Boeing
Foto – Divulgação/Boeing

Usando o 737 MAX número 4 como avião de testes ao longo de seis dias, os pilotos da Southwest e da Boeing irão voar de Love Field, em Dallas, para cidades como Albuquerque, Denver, Chicago, Austin e Phoenix. Equipes de manutenção e apoio em solo terão a experiência de realizar todos os procedimentos comuns durante o período que uma aeronave está em solo, incluindo o reboque do avião, alimentação de energia, a realização de verificações de em equipamentos de apoio em solo e claro realizar a manutenção de componentes.

Foto - Boeing
Foto – Boeing

Anos atrás a Boeing realizou o mesmo procedimento SROV com o 787, na época o Dreamliner foi para o Japão para exercícios similares com ANA (All Nippon Airways). Você pode ter uma ideia melhor de exatamente o que se passa durante SROV, no vídeo abaixo, que a Boeing gravou em 2011.

O SROV faz parte do programa de testes da Boeing para certificar o 737 MAX 8, o planejamento da fabricante americana é que a sua nova aeronave já esteja disponível para entrega em 2017. Até o momento a Boeing já produziu 10 unidades do 737 MAX, e a 11ª está em produção no momento em Renton.

 

Via – Boeing Blog

COMPARTILHAR