Foto – SpaceX/Divulgação

Diferente do lançamento realizado pela Boeing na última sexta-feira, no Cabo Canaveral, neste domingo o tempo na Califórnia não estava tão bonito assim como na Flórida, apesar do verão americano. Mas mesmo com o clima muito neblinado a SpaceX conseguiu realizar mais uma missão com sucesso, lançando dois foguetes em 48 horas.

O Falcon 9 foi lançado ontem (25/05) exatamente às 17h26 (horário de Brasília), com 10 satélites IRIDIUM Next a bordo para serem inseridos em órbita polar. O lançamento foi realizado na Base Aérea de Vandenberg, na Califórnia, local favorável para inserir satélites em órbita polar.



Desde o lançamento do Space Launch Complex 4E (SLC-4E) até a entrega dos satélites em órbita, a missão foi um sucesso, inclusive o pouso do primeiro estágio do Falcon 9 em uma balsa no mar.

O Falcon 9 estava equipado com novas Grids (imagem abaixo), responsáveis por realizar o controle de altitude do foguete durante o pouso. A SpaceX implementou quatro dessas peças feitas somente em titânio, para maior durabilidade e resistência à carbonização do motor no procedimento de pouso. Em seu Twitter Elon Musk descreveu que as novas peças se comportaram “além do esperado pela equipe de engenharia da SpaceX.

Foto – SpaceX/Divulgação

IRIDIUM Next

O satélite Iridium NEXT faz parte de um projeto para rastrear via ADS-B todas as aeronaves no globo, prometendo uma cobertura completa utilizando 72 satélites ao redor da Terra, essa será a nova constelação de satélites do nosso planeta, sendo 66 deles ativos e mais 6 satélites de backup, para caso algum falhar.

Em janeiro deste ano a SpaceX lançou 10 desses satélites com sucesso, agora serão 20 deles em órbita, até o próximo lançamento que está programado para agosto ou setembro.

O satélite Iridium NEXT funciona de forma bem simples para transmitir o sinal ADS-B de aeronaves para o controle no solo, o satélite capta o sinal ADS-B do avião, como ele está em baixa altitude esse sinal chega forte e sem alterações por reflexo na superfície terrestre, o Iridium NEXT é responsável então por enviar o mesmo sinal para uma antena da Aireon, não são necessárias várias delas, um satélite se comunica com outro no próprio espaço.

Foto – Aireon/Reprodução

Os dados recebidos no sistema são transferidos para um computador que analisa e transmite a imagem de todos aviões no globo terrestre. No total 66 satélites Iridium NEXT são responsáveis por captar o sinal, sendo os outros seis somente de reserva. Atualmente a maioria das aeronaves são equipadas com ADS-B, a ICAO exige que todas as aeronaves comerciais sejam equipadas a partir de 2020.

Atualmente cerca de 70% da superfície terrestre não tem uma cobertura eficiente por radar, dessa forma alguns incidentes, como o voo MH370, permanecem um mistério até os dias atuais, no ato a aeronave enviou sinais para o satélite e assim foi possível estimar um local de queda da mesma, porém os destroços e passageiros não foram localizados até hoje.

 

Os 10 primeiros já estão funcionando

Foto – Aerion/Reprodução

Os primeiros satélites Iridium com capacidade de rastrear voos através da tecnologia ADS-B já estão funcionando. 

O CEO da Aireon, Don Thoma, disse que foi possível rastrear aeronaves assim que os satélites foram ligados já em órbita. Foi possível ver aeronaves comerciais, aviões da aviação geral e helicópteros no meio do oceano, em locais que normalmente não há cobertura ADS-B por antenas terrestres.

Os primeiros voos rastreados foram:

  • O voo 530 Korean Airlines;
  • O voo SAS 4576;
  • Um voo da United de numeração 86 que ia para Xangai;
  • Um pouso da companhia NextJet cumprindo o voo 594.

No final de janeiro, o primeiro “power-on” para a dos satélites Iridium foi realizado. A Aireon não esperava ver nenhuma aeronave durante essa fase que confere a integridade do aparelho lançado. Porém com as antenas ativas, mais de 150 aeronaves equipadas com ADS-B foram detectadas inicialmente, com milhares de mensagens ADS-B recebidas e decodificadas.

 

Veja o lançamento no vídeo abaixo:

Veja o pouso do Falcon 9 no vídeo abaixo, postado por Elon Musk:

 

Sped up version of today’s rocket landing on the Droneship Just Read the Instructions (guess it did)

Uma publicação compartilhada por Elon Musk (@elonmusk) em

 

Veja mais em:

A SpaceX, o Falcon 9 e os 72 satélites radares de voos