Depois de realizar um teste estático bem sucedido, e também de vários atrasos, a SpaceX confirmou que planeja realizar o lançamento no dia 6 de fevereiro, isso se Elon Musk não se atrasar novamente.

O lançamento será realizado no Pad 39 do Kennedy Space Center, localizado na Flórida e de propriedade da NASA. A carga levada a bordo é um Tesla Roadster, o primeiro carro fabricado pela Tesla e que pertencia ao Elon Musk.



O lançamento se dará a partir do histórico Launch Pad 39A, o mesmo usado para as missões Apollo da NASA e os voos do ônibus espacial, no Kennedy Space Center da agência americana em Cabo Canaveral, Flórida.

Existe uma notável chance do lançamento dar errado, podendo gerar uma explosão perto do solo, ou até mesmo uma falha ao tentar colocar o carro em órbita.

Durante o teste estático os 27 motores foram acionados por 12 segundos, o motivo é conferir o funcionamento geral do foguete, ele é realizado geralmente antes de um novo lançamento da SpaceX.

Uma janela de lançamento foi reservada no dia 7 de fevereiro, caso a empresa não esteja confiante nos dados apontados pelos sensores, ou o clima não esteja propício para a atividade.

Esse veículo ajudará a SpaceX a ganhar destaque com voos para além da Terra, até mesmo um voo tripulado para a Lua já foi agendado para o final de 2018, mas como todos conhecem Elon Musk, é capaz dessa volta a Lua atrasar.

A parte boa mesmo é a capacidade do Falcon Heavy lançar satélites pesados para a órbita geoestacionária, atualmente o Falcon 9 até lança um satélite de até 6000 kg para a GEO, mas não consegue pousar, descartando todo o foguete. Com o Heavy será possível lançar até 3 desses satélites e retornar para a Terra como a SpaceX já está acostumada a fazer.

A parte de reuso do foguete é importante, visto que o baixo preço de lançamento obtido pela SpaceX é basicamente por conseguir reutilizar o primeiro estágio e a carenagem de proteção da carga.

Sua performance para levar até 53 toneladas em órbita baixa (LEO) também classificará o foguete da SpaceX como o mais poderoso disponível, até a chegada do SLS.