Militar Não categorizado News

Sucessor do bombardeiro B-2 será fabricado pela Northrop

Em meio a concorrência entre a Lockheed/Boeing e a Northrop, o novo B-3 definitivamente já tem seu novo fabricante, se trata da norte-americana Northrop, famosa pela fabricação do B-2, F-5 dentre outras aeronaves militares. O contrato para o desenvolvimento da aeronave gira em torno dos 80 Bilhões de dólares e virá para substituir bombardeiros antigos como o B-52 e o B-1, a estimativa da Força Aérea Americana é que consiga se aposentar essas aeronaves até 2040. O sucessor do B-52 e do B-1 em si tem previsão para está em serviço já em meados da próxima década, com uma data estimada perto de 2025.

Projeção da nova geração, o design ainda está em estudo pela Força Aérea Americana e não foi divulgado até o momento.
Projeção da nova geração, o design ainda está em estudo pela Força Aérea Americana e não foi divulgado até o momento.

O novo bombardeiro será até então o jato de maior capacidade desenvolvido pelo governo americano, ao todo será uma frota de 100 aeronaves que seguirá uma linha de design muito semelhante a já adotada pelo B-2, porém com claras inovações. No desenvolvimento da aeronave estará contida tecnologias desenvolvidas secretamente pelo governo americano ao longo dos anos, isso inclui um novo sistema de aviônicos, sensores, motor, comunicação com criptografia avançada capaz até mesmo de se sobrepor a interferências eletromagnéticas forte, como por exemplo a explosão de uma bomba atômica. Além disso é a pedido da Força Aérea a aeronave será mais furtiva que o B-2, seu antecessor.

Foto fornecida pela Northrop mostrando o mistério sobre essa nova 6ª geração.
Foto fornecida pela Northrop mostrando o mistério sobre essa nova 6ª geração.

O previsto era que cada aeronave custasse entorno de 550 milhões de dólares, isso tudo para o desenvolvimento de 80 a 100 aeronaves em que o valor de pagamento antes da aeronave entrar em operação seja menor do que quando em operação. Os 100 modelos construídos podem ter 3 versões, a primeira para o transporte de bombas e armamento com tripulação, a segunda com tripulação e com carga de ogivas nuclear, a terceira pode ser o desenvolvimento de uma aeronave não tripulada, algo permitido por causa da exigência da Força Aérea para que seja um avião facilmente atualizável e que se adapte fácil a novos tipos de tecnologia, para quem é de fora vê que isso é necessário quando se observa o tempo de operação do B-52.

Veterano B-52 será substituído pelo novo projeto.
Veterano B-52 será substituído pelo novo projeto.

A vitória de Northrop é um divisor de águas para a empresa aeroespacial, que é atualmente o sexto maior contratante de defesa, atrás da Lockheed e Boeing. Com o contrato em mãos, a Northrop deixará de lutar para manter seu domínio sobre o mercado de aviões de combate.  O custo de desenvolvimento esperado para o projeto é de 23,5 Bilhões de Dólares, mesmo assim é menor do que o gasto no atual B-2, também fabricado pela Northrop.

About the author

Pedro Viana

Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial - Editor de foto e vídeo - Fotógrafo - Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This