O terceiro Boeing 737 MAX da linha de produção voou pela primeira vez ontem (14/04), na linha de montagem da Boeing em Renton, Washington. Logo após de sair da linha de montagem final a aeronave realizou diversos testes em solo para certificar que todos os seus sistemas estavam em ordem.

Enquanto isso, os aviões de numeração 1 e 2 já completaram mais de 50 voos, em um número de horas testadas não divulgado pela Boeing, mas é possível afirmar que é um número considerável, já que o primeiro voo da aeronave 1 durou quase 3h30. Porém a Boeing afirmou que diversas situações já foram analisadas, incluindo teste de estabilidade e das superfícies de controle quando em baixa velocidade, a qual se comprovou a extrema suavidade do sistema Fly By Wire incorporado no 737 MAX.

A Boeing ainda relatou que a aeronave de número 2 irá em breve realizar testes mais críticos, como operação em aeroportos com alta altitude, na Bolívia. E a aeronave de número 4 já virá com o interior todo equipado, onde servirá de plataforma de teste para assegurar a operação da aeronave em ambiente de simulação “com passageiros”, visto que eles utilizam peso nos assentos para simular a distribuição comum de um voo.

Recentemente a Boeing declarou que espera certificar o 737 MAX 8 seis meses antes do previsto em 2014, dessa forma o primeiro MAX poderia ser entregue para a Southwest já no início de 2017, logo após receber a certificação da EASA e FAA. Segundo a Boeing eles já estão cientes do desempenho apresentado pelo 737 MAX com os motores Leap 1B.

O primeiro 737 MAX realizou seu voo no dia 29 de janeiro desse ano, com uma duração total de quase 3h30, nessa ocasião a aeronave decolou e pousou no centro de produção da Boeing em Renton, Washington.

O Boeing 737 MAX é uma aeronave de nova geração da Boeing que incorpora motores CFM Leap 1B e promete ser até 25% mais eficiente em relação ao 737NG, alcançando assim um valor 20% menor por assento e um custo operacional 8% menor do que o seu concorrente direto, o A320neo. Os seus novos aviônicos são baseados em aeronaves de última geração da Boeing tais como o 787 e o 747-8, incorporando inovações em seus comandos como o fly-by-wire mas mantendo a mesma familiaridade do desenho de seu cockpit. Já em seu visual podemos encontrar novas asas com uma winglet dupla e motores com carenagem semelhante a do 787 mas mantendo as bochechas tão tradicionais. Até o momento a Boeing conta com mais de 3100 encomendas fixas para o 737 MAX.

COMPARTILHAR