Para aqueles que conhecem o Hercules pessoalmente concordam que ele é uma aeronave bem grande, maior que maioria dos caças atuais. Porém ele pode fazer coisas consideradas impossíveis pela maioria da população.

Uma aeronave com mais de 70 mil kg quando totalmente carregada, e movida por hélices não gera a confiança necessária para decolar em um porta-aviões, que geralmente tem caças que voam em velocidade supersônica e contam com várias tecnologias para decolar “mais rapidamente” de um porta-aviões, como pós combustores e catapulta.

Mas o tenente James H. Flatley III desafiou tudo isso na década de 60, inclusive ele relata que essa tarefa designada para ele realizar foi motivo de piada, até realmente a aeronave conseguir pousar e decolar com sucesso.

As ordens para fazer isso vieram do topo. O Chefe de Operações Navais – o mais alto oficial da Marinha, ordenou um estudo de viabilidade para descobrir se eles poderiam empregar o Hércules como um avião “Super COD” – ou Carrier Onboard Delivery. Na época, a tarefa pertencia ao Grumman C-1 Trader, hoje já aposentado.

O pequeno avião bimotor tinha um alcance de 300 milhas, o que era um problema para a entrega de itens de emergência para um porta-aviões na imensidão dos oceanos. Ao contrário do Grumman, o Hercules carregava mais peso e tinha uma boa autonomia, capaz de realizar a missão várias vezes com o mesmo combustível no tanque.

Para fazer essa artimanha em 1963 a Lockheed realizou modificações em três sistemas do avião: O trem de pouso do nariz foi reforçado; O sistema de freios ganhou a tecnologia conhecida hoje como ABS, para evitar a patinação dos pneus, E retiraram alguns tanques de reabastecimento para deixar a estrutura mais leve.

Um KC-130F do Corpo de Fuzileiros Navais então estava apto a pousar no USS Forrestal. Ao todo 29 pousos e decolagens foram realizados, além de 21 decolagens sem catapulta e 21 pousos sem assistência externa.

Ao contrário do que a maioria pensa ao ver o vídeo, a aeronave não precisa necessariamente estar leve para cumprir uma missão em porta-aviões, durante os testes constataram que é possível transportar 12,5 toneladas no Hercules com combustível para cumprir 4000 km de voo a partir de um porta-aviões.

No final de tudo a Marinha Americana considerou tudo muito arriscado e cancelou o uso dessa aeronave em condições parecidas.

 

 

Veja a filmagem do KC-130F em pouso e decolagem do USS Forrestal:

COMPARTILHAR
Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial – Editor de foto e vídeo – Fotógrafo – Aeroflap