As razões para viajar são diversas: negócios, visitar amigos ou parentes, ir a um casamento ou talvez só as férias que você estava esperando há tanto tempo. Tudo está prontinho para sua viagem e, claro, para o seu voo. Mas aí, poucos dias antes do embarque, você descobre que está grávida! E agora? Será que é perigoso voar, seja para você ou para seu bebê? Há riscos para a saúde?

Indo direto ao ponto, voar enquanto estiver grávida não põe em risco o feto e não há evidências científicas de um risco aumentado de aborto espontâneo, deficiências de nascença ou nascimento prematuro. O bebê fica bem protegido de mudanças externas ao corpo da mãe, como variações na pressão do ar ou umidade na cabine do avião. Está mais tranquila agora?



Mas a KLM quer que a primeira viagem do seu bebê seja livre de qualquer susto, por isso a companhia aérea holandesa separou algumas dicas importantes para levar em consideração no planejamento de sua viagem.

 

Orientação pré-viagem e imunização

Dependendo do seu destino, as orientações sobre vacinação e prevenção contra malária podem variar se você estiver grávida. Por isso, é extremamente importante estar devidamente informada, especialmente quando visitar países onde doenças infecciosas como a malária são predominantes. Em alguns casos, viajar para um país específico pode até ser desencorajado por conta dos riscos. Se quiser mais informações sobre o assunto, esse site de serviços de saúde da KLM pode te ajudar.

 

Até que mês de gravidez você pode viajar?

A KLM recomenda que as mulheres que estejam próximas do nono mês de gravidez, ou 36 semanas, não peguem nenhum voo. Também não é recomendado que a mãe e a criança voem durante a primeira semana após o nascimento. Já se você estiver esperando mais de um bebê, consulte seu médico antes de qualquer voo, assim como se você já teve complicações no passado. Nesse caso, uma autorização médica será necessária. Leve também com você uma declaração de gravidez recente, contendo data de validade. Em muitos países, os funcionários de companhias aéreas podem pedi-lo. Como o regulamento muda de companhia para companhia, sempre cheque antes de viajar.

 

Radiação cósmica

Em uma situação normal, a quantidade de exposição à radiação cósmica em um voo de ida e volta intercontinental pode ser comparado à de um raio-X da região peitoral. Assim como no raio-X, qualquer radiação pode causar danos ao material genético dentro das células.

Mas não há evidências que um voo intercontinental aumente o risco de anormalidades. Para se manter seguro, é recomendado evitar viagens aéreas muito frequentes enquanto estiver grávida. Para a equipe de bordo da KLM, por exemplo, há regras especiais em relação à exposição à radiação cósmica.

 

Risco aumentado de trombose

Se você estiver grávida, você já corre um risco maior de desenvolver alguma trombose. Voar aumenta esse risco. Trombose venosa profunda (TVP) é uma doença potencialmente fatal em que coágulos sanguíneos podem se formar nas veias profundas do corpo, especialmente nas pernas. Dentro do avião, a desidratação causada pelo ar seco pode engrossar seu sangue. Além disso, ficar muito tempo sentado por um longo período pode fazer com que o sangue fique concentrado nas pernas.

Mas há algumas ações que você pode tomar para prevenir ou reduzir o risco de trombose:

  • Durante voos longos, ande ao longo da cabine a cada 15 ou 30 minutos, se for possível
  • Faça exercícios simples de alongamento enquanto estiver sentada
  • Durma por períodos curtos, até 30 minutos por vez
  • Mude de posição depois de cada cochilo
  • Beba muita água
  • Evite álcool e cafeína

Usar meias de compressão também ajudam. Se você estiver preocupada com a TVP durante o voo, consulte seu médico antecipadamente, para discutir as melhores maneiras de diminuir o risco.

Tirando essa preparação extra, a mesma coisa de sempre se aplica: sente, relaxe e aproveite seu voo!

 

Via – KLM