Os carros e equipamentos do GP Heineken do Brasil de F1 – 2017 começam desembarcar na próxima terça-feira (31/10) no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), aeroporto oficial do evento. Ao todo serão mais de 600 toneladas transportadas por sete aeronaves Boeing, modelos 747-400 e 747-800.

Os carros da F1 e os equipamentos são transportados em comboios de carretas para Interlagos. Toda a operação envolve pelo menos 50 pessoas de diversas áreas do aeroporto, de órgãos públicos e de empresas contratadas para o transporte e a logística. Estão previstas cerca de 80 carretas no transporte de todo o material para São Paulo.



O Aeroporto Internacional de Viracopos completa neste ano a 16ª operação consecutiva de desembarque e embarque de toda a carga do GP de F-1. Desta vez, serão quatro dias de chegada de equipamentos no aeroporto: 31/10, 01/11, 02/11 e 03/11.

“É uma honra receber o GP Brasil de Fórmula 1 mais uma vez e nosso objetivo é continuar a realizar esta operação no Terminal de Cargas de Viracopos, que é um dos mais seguros, ágeis e eficientes da América Latina”, disse o diretor-presidente da Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, Gustavo Müssnich.

Foto – Aeroporto de Viracopos/Divulgação

 “A infraestrutura do terminal e a operação especial montada pelo aeroporto são essenciais para a eficiência operacional que o GP do Brasil de Fórmula 1 precisa”, ressaltou o diretor de Operações de Viracopos, Marcelo Mota.

 

Terminal de Carga

Foto – Aeroporto de Viracopos

O Terminal de Carga (TECA) de Viracopos é um dos mais importantes e movimentados do Brasil e é o maior em importação de cargas do país. Além de contar com uma ampla e moderna estrutura para movimentação, armazenamento e liberação de cargas, é responsável por movimentar quase 40% de toda carga aérea importada do país.