Aeronaves Artigos Empresas Eventos Não categorizado

Workshop Gol – Base de custos da manutenção.

Durante o 2º dia também foi abordado o peso que a manutenção tem no financeiro de uma companhia, a GOL em sua frota só opera aeronaves 737NG, ou seja, a nova geração do 737 lançada em meados da década de 90. Essas aeronaves utilizam conceito de manutenção baseado nas normas MSG-3 (as anteriores são a 2 e 1), que é um padrão de manutenção moderno, todo padrão de manutenção é concebido pelo fabricante da aeronave, indicando todos os processos de serviços a serem realizados.

Carenagem de um motor CFM56-7.
Carenagem aberta de um motor CFM56-7.

Explicando um pouco o que é cada padrão de manutenção…

MSG 2 – Aeronave tí­pica, Boeing 737-300 (Classic)

É um processo baseado em sistemas da aeronave e estrutura dela, com maior orientação para o processo de se fazer o serviço, é bem básico, só classifica e organiza a manutenção do equipamento de acordo com os padrões que o fabricante indica, para melhorar a segurança da aeronave, por não ter tanta preocupação com custos uma aeronave antiga que utiliza esses padrões se torna cara para a companhia que opera este equipamento.

“Aviões velhos não gasta mais dinheiro em manutenção por causa da idade, mas também por ter seu projeto já antiquado e processos de analise e avaliação ultrapassados”

 

MSG 3 – Aeronave típica, Boeing 737-800 (New Generation, NG)

Além da separação já feita pela MSG 2, inclui-se também o uso das zonas na manutenção, com foco na tarefa que deve ser feita, por cada processo, independentemente do número de horas trabalhadas na aeronave, diminui a troca desnecessária de peças. Esse padrão aumenta a segurança por focar no componente, economiza tempo de serviço, ou seja, um tempo menor da aeronave em solo e diminui os custos para a companhia aérea. Como essa filosofia prevê novas falhas e novas visitas da aeronave no hangar de manutenção, acaba por otimizar o uso da aeronave na frota e aumenta a confiabilidade no equipamento, de modo que ele esteja o máximo possível disponível durante o dia, período em que se concentra a maior parte das operações da Gol.

 

As 144 aeronaves que a GOL opera atualmente utilizam a filosofia MSG 3 que é o padrão do 737NG, de modo que a companhia consiga aproveitar o máximo da aeronave.

É importante citar também alguns custos básicos de manutenção, um motor de aeronave por exemplo, custa na base de 60% do total gasto com manutenção em uma companhia como a GOL, pois o motor além de ter seu altíssimo custo em dólar, o valor que a GOL tem em caixa é em real, então o preço mais que dobra, ainda tem o custo com frete de algo tão grande, que dentro do Brasil é feito com ajuda dos Lockheed Hércules da FAB, o resto é dividido entre pneus e freios (que são muito utilizados) representando um gasto entre 12 a 15%, o que sobra é uma divisão entre célula, interior e sistemas, ou seja, um gasto bem alto.

 

Pneus do trem principal estocados...
Pneus do trem principal estocados.

Próximo post? Vou abordar um pouco mais do tempo que uma aeronave fica em manutenção e o que ela fica em serviço.

About the author

Pedro Viana

Pedro Viana

Acadêmico de Engenharia Aerospacial - Editor de foto e vídeo - Fotógrafo - Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This