Aviação da Caça AMX Leonardo
A-1BM AMX

A Força Aérea Brasileira celebra neste 22 de abril o Dia da Aviação de Caça. A data relembra uma grande ofensiva do Primeiro Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira contra forças alemãs em céus italianos, durante a Segunda Guerra Mundial, em 22 de abril de 1945, quando foram contabilizadas 44 decolagens e totalizadas 11 missões em um único dia.

Atualmente, as Forças Armadas do Brasil são detentoras da maior frota de aeronaves militares da América Latina, com aproximadamente 715 aeronaves em operação, incluindo aviões de caça, ataque ao solo, transporte, reabastecimento aéreo, treinamento, utilitários, vigilância e helicópteros.

A Leonardo Company, empresa global de alta tecnologia que atua nos segmentos de Aeroespacial, Defesa e Segurança, faz parte dessa história. O AMX A-1, também chamado de Ghibli pela Força Aérea Italiana, é um jato monomotor de asa alta, desenvolvido para ataque ao solo e apoio tático nas décadas de 1980 e 1990, a partir de uma parceria entre as empresas italianas Aeritália e Aermacchi (atualmente Leonardo) e a brasileira Embraer. A partir de 1988, 56 aeronaves foram entregues à FAB.

Entretanto, apesar do AMX-A1 ser a estrela do portfólio da Leonardo na Força Aérea Brasileira, a companhia italiana é amplamente reconhecida no setor de defesa pelos seus caças, em especial os de treinamento.

Com mais de 7.000 aeronaves, incluindo cerca de 2.000 treinadores vendidos até agora para mais de 40 países e mais de 60 anos de experiência no setor de treinamento, a Leonardo oferece hoje as tecnologias mais avançadas para formar os pilotos de caça designados para voar e operar aeronaves de defesa de 1ª linha da geração atual e futura. Confira os principais caças de treinamento que a empresa mantém atualmente em seu portfólio.

M-345 – Esta aeronave de treinamento oferece desempenho superior e eficácia típica de uma aeronave a jato com custos comparáveis ​​a modelos de turboélice de alta potência. Voltado para as fases básico-avançadas do programa de treinamento de pilotos, o M-345 oferece alta eficiência com baixos custos de aquisição e operação. Ao mesmo tempo em que mantém suas características superiores como treinador a jato, graças aos seus modernos aviônicos, alta capacidade de carga externa e desempenho, o M-345 também é adequado para funções operacionais.


M-346 FA –
Este caça é a evolução da variante Advanced Jet Trainer do M-346. A aeronave é um caça leve multifuncional equipado com o radar multimodo Grifo-M346 e Identificação Amigo ou Inimigo (IFF) especificamente otimizado para o M-346FA. A variante FA também mantém todos os recursos do M-346AJT (Advanced Jet Trainer), fornecendo à força aérea o máximo em comunalidade, flexibilidade operacional e recursos de treinamento avançados.

M-346 Caça Avançado de Treinamento – A longa história de cooperação e sinergia industrial entre Embraer e Leonardo remonta ao Aermacchi MB-326, dando continuidade ao programa de aeronaves AMX Attack.

A Leonardo, como líder mundial em treinamento, graças às suas aeronaves M-345 e M-346 pode cobrir todo o programa de treinamento de pilotos. Além dessas aeronaves de treinamento de última geração, seu portfólio de produtos inclui cursos interativos, dispositivos de treinamento de voo, simuladores de missão completa, planejamento de missão e sistemas de de-briefing que juntos constituem o chamado Sistema de Treinamento Baseado em Solo (GBTS), um ambiente virtual completo, com avançado sistema de simulação, que leva os trainees ao mais alto padrão com número

limitado de horas de voo em reais, aumentando a segurança e a economia. O GBTS integra-se perfeitamente às aeronaves oferecendo aos clientes uma solução de treinamento “Turnkey” que pode garantir o melhor treinamento em todas as etapas.

 

Via: Leonardo