Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Boeing 737 MAX Aerolineas Argentinas Argentina
Foto: Gabriel Melo/Aeroflap

Em plena recuperação do setor de aviação nos Estados Unidos, a Southwest informou que sua frota será temporariamente encolhida. A companhia está enfrentando um novo problema de fabricação do Boeing 737 MAX, e precisou encaminhar alguns aviões para a manutenção.

De acordo com a Southwest, a primeira a falar sobre esse caso, o novo problema envolve um erro de fabricação do sistema elétrico do 737 MAX, sem demais detalhes por parte da companhia. 

Já a Boeing disse em um comunicado que deseja que 16 de seus clientes verifiquem “se existe um caminho de aterramento suficiente para um componente do sistema de energia elétrica”.

Este problema não está relacionado ao sistema MCAS, de acordo com um comunicado da Boeing.

Boeing 737 MAX American Airlines
Foto: American Airlines

Antes do retorno ao serviço, as companhias aéreas precisaram corrigir outros dois problemas envolvendo o sistema elétrico do Boeing 737 MAX. O primeiro envolve o isolamento eletromagnético dos componentes do motor, e um segundo problema envolve cabos do sistema de aviônicos da aeronave.

Deste modo, esse é o terceiro problema revelado pela empresa envolvendo o sistema elétrico da aeronave. Todos são relacionados ao projeto ou fabricação da aeronave pela Boeing, sem relação com desgaste natural dos componentes.

A Southwest Airlines disse que 30 de suas 58 aeronaves 737 MAX 8 foram afetadas pela notificação da Boeing.

No Brasil a ANAC informou que apenas um avião, dos oito em operação, está na lista da Boeing sobre aeronaves com o problema.

 

Em nota ao Portal Aeroflap a Boeing disse:

“A Boeing recomendou a 16 clientes que verifiquem um possível problema elétrico em um grupo específico de aeronaves 737 MAX antes de continuarem com a operação das mesmas. A recomendação é que verifiquem se existe espaço de aterramento suficiente para um componente do sistema elétrico.

Estamos trabalhando em estreita colaboração com a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) nesta questão de produção. Também estamos informando especificamente nossos clientes impactados e forneceremos orientações sobre quais as medidas corretivas adequadas.”