A Airbus anunciou nesta semana que decidiu reduzir a taxa de montagem do A400M, isso quer dizer que irá ter uma redução de aeronaves a serem fabricadas no ano.

A diminuição na produção será progressiva, em 2018 a fabricante planeja produzir apenas 15 aviões desse modelo, já em 2019 esse valor cairá para 11 unidades e podendo chegar a 8 no ano seguinte.

A Airbus relatou que já conversou sobre essa redução com os clientes, notavelmente países que se interessaram pelo cargueiro. E também avisou uma comissão da União Europeia que esse corte, junto ao do A380, poderá resultar em até 3700 demissões.

A fabricante não negou que essa redução poderá causar uma dificuldade nas vendas do A400M, que já registra dificuldades em arrumar novos clientes.